Pactos documentÃrios : um olhar sobre como 33, de Kiko Goifman, revela novas possibilidades para a prÃtica documentÃria

AUTOR(ES)
DATA DE PUBLICAÇÃO

2005

RESUMO

Esta pesquisa se propÃe a contribuir com reflexÃes sobre as prÃticas nÃo-ficcionais contemporÃneas, observando como o gÃnero documentÃrio vem se formatando no Brasil. O desafio foi analisar o filme 33, de Kiko Goifman, à luz das reflexÃes que tÃm sido feitas nos Ãltimos anos sobre a realizaÃÃo de documentÃrios, em seus vÃrios formatos. Este trabalho encontrou abrigo em aspectos da atual tendÃncia do estudo do audiovisual, que comeÃa a observar os gÃneros (ficcionais e nÃo-ficcionais) nÃo apenas como estruturas estanques, mas como possibilidades hÃbridas, nas quais à possÃvel identificar procedimentos e dispositivos adequados Ãs propostas, Ãs linguagens e aos conteÃdos intencionados por seus autores. Assim, observo a presenÃa do autor em cena como uma das perspectivas de intensificaÃÃo autoral nos documentÃrios, considerando que essa caracterÃstica està se firmando no cÃrculo de possibilidades narrativas atuais. Para avaliÃ-la melhor, reflito sobre os âdispositivos documentÃriosâ, tendo em conta que a narrativa em primeira pessoa à um procedimento que pode estar contido num desses âdispositivosâ. Cabe ressaltar que a autoria foi observada nÃo somente a partir da construÃÃo do autor-personagem, mas tambÃm de outras escolhas, como o uso de depoimentos, a estÃtica, a relaÃÃo tempo x espaÃo, a relaÃÃo realidade x ficÃÃo, o uso da tecnologia digital. 33 à tomado como exemplo elucidativo no que se refere à temÃtica, englobando a questÃo da autoria a partir da perspectiva que considera o documentarista, ao mesmo tempo, ideÃlogo e participante ativo do filme, conduzindo o processo da filmagem a partir de sua direÃÃo cinematogrÃfica e tambÃm de sua prÃpria histÃria pessoal

ASSUNTO(S)

documentÃrio narrative gadget narrativa em primeira pessoa audiovisual audiovisual narrative in first person author-character dispositivo narrativo comunicacao documentary film autor-personagem

Documentos Relacionados

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

Para ter um TCC pronto, é preciso perder o medo. E se você está perdido ou se sentido incapaz, você precisa saber: A Culpa não é sua! Descubra Agora a Mentira que te venderam (por um tempo, eu também comprei…) Quem tem medo do TCC? Eu não sei você, mas, durante um bom tempo, eu tive muito! Eu me sentia perdido, sozinho e incapaz de fazer o meu trabalho. Eu tinha certeza de que nuca teria um TCC pronto. E se você acha que o Ler artigo