Conhecimento experto em tradução: aferição da durabilidade de tarefas tradutórias realizadas por sujeitos não-tradutores em condições empírico-experimentais

AUTOR(ES)
DATA DE PUBLICAÇÃO

2007

RESUMO

Esta dissertação está vinculada ao projeto [email protected] Conhecimento experto em tradução: modelagem do processo tradutório em altos níveis de desempenho (CNPq 479340/2006-4), desenvolvido no LETRA (Laboratório Experimental de Tradução), na Faculdade de Letras da UFMG. São apresentadas três abordagens distintas e complementares ao mesmo objeto de estudo, qual seja: duas tarefas tradutórias realizadas em ambiente Translog©, sob condições experimentais, por quatro pesquisadore(a)s experto(a)s da área da medicina. Na primeira abordagem, que parte da proposta de Shreve (2006) de interface entre os estudos da tradução e os estudos sobre expertise e desempenho experto, o impacto da variável independente do experimento, conhecimento de domínio (SCARDAMALIA; BEREITER, 1991), sobre a realização das tarefas tradutórias é aferido a partir dos seguintes parâmetros (variáveis dependentes): pausas e recursividade (ALVES, 2005; BUCHWEITZ; ALVES, 2006), segmentação (DRAGSTED, 2004, 2005), ritmo cognitivo (JAKOBSEN, 2002), representação da tarefa (CHI, 2006b) e durabilidade (ALVES; GONÇALVES, 2007). Nessa abordagem, verifica-se que, para a amostra sob escrutínio, (i) há impacto significativo do conhecimento de domínio sobre a recursividade do processo tradutório, a fase de orientação desse processo e a extensão dos segmentos textuais e (ii) a durabilidade da tarefa tradutória do(a)s pesquisadore(a)s está vinculada à representação da tarefa tradutória e ao projeto tradutório implementado pelos sujeitos, os quais podem ser correlacionados com o tipo de segmentação observado no processo tradutório. Na segunda abordagem, que busca coadunar o conceito de durabilidade (ALVES; GONÇALVES, 2007) com o arcabouço teórico-metodológico da Teoria da Estrutura Retórica (RST) (TABOADA; MANN, 2006a, 2006b), constata-se que a coerência de um texto de chegada não está necessariamente correlacionada com a produção de relações retóricas com base naquelas encontradas nos níveis inferiores do texto de partida. Assim, escolhas nos níveis inferiores do texto de chegada vinculadas a realizações léxicogramaticais que determinam os tipos de relações retóricas ou o componente lógico dos complexos oracionais não comprometem níveis superiores da estrutura retóricas. Os resultados obtidos apontam para uma configuração diferenciada na tarefa executada por um dos sujeitos do experimento, a qual pode ser correlacionada com maior durabilidade e um perfil de desempenho superior. Haja vista o destaque desse sujeito em particular, a sua produção textual é analisada na terceira abordagem desta pesquisa, em que se analisa o papel da (des)metaforização (STEINER, 2001a, 2002) como um processo de compreensão subjacente à tradução (entendida como produção orientada de significado). Observa-se, nessa abordagem, que tanto o texto de chegada como o texto de partida são, do ponto de vista da Gramática Sistêmico-Funcional, altamente metafóricos, sendo a (des)metaforização pautada no conhecimento de domínio e/ou no conhecimento discursivo desse sujeito um importante processo para a produção de seus textos de chegada. Constatam-se ainda pausas de orientação ao início de cada complexo oracional e revisões que se dão concomitantemente com a fase de redação, de modo tal que o sujeito chega, ao final da fase de redação, com um produto tradutório altamente durável (como mostrado na abordagem anterior, em termos de estrutura retórica).

ASSUNTO(S)

língua inglesa serviços de tradução teses. tradutores formação teses. serviços de tradução metodos experimentais teses. tradução e interpretação teses.

Documentos Relacionados