Direcionalidade em tradução: uma investigação do processamento cognitivo de tradutores profissionais em tradução direta e inversa no par lingüístico inglês-português

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

12/03/2010

RESUMO

Esta dissertacao, desenvolvida no ambito do projeto [email protected] (Conhecimento experto em tradução: modelagem do processo tradutório em altos níveis de desempenho (CNPq 479340/2006-4), vincula-se aos trabalhos de natureza empirico-experimental desenvolvidos no LETRA (Laboratorio Experimental de Traducao), da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais. O trabalho tem como objetivo a investigacao de aspectos cognitivos observados no desempenho de dez tradutores profissionais na execucao de tarefas que envolvem a traducao de textos correlatos da lingua estrangeira (ingles) para a lingua materna (portugues) traducao direta (TD) e da lingua materna (portugues) para a lingua estrangeira (ingles) traducao inversa (TI). A coleta de dados foi feita de acordo com a metodologia de triangulacao dos dados processuais (JAKOBSEN, 1999; ALVES (2001, 2003), que combina o uso de diferentes ferramentas de elicitacao de dados, numa perspectiva de complementaridade. A analise processual teve como base representacoes lineares obtidas por meio de gravacoes feitas com o software Translogc, em conjunto com protocolos e questionarios retrospectivos. Utilizou-se a direcionalidade como variavel independente, tendo como base a pesquisa de Buchweitz e Alves (2006). Aqueles autores analisaram o impacto da direcionalidade sobre tres variaveis dependentes, a saber: (i) tempo, (ii) segmentacao e (iii) recursividade. O trabalho de Buchweitz e Alves apresenta uma analise comparativa entre o desempenho de tradutores novatos e tradutores com alguma experiencia profissional, revelando que a direcao inversa consumiu mais tempo e aumentou o numero de segmentos em ambos os grupos. Por outro lado, o grupo mais experimente apresentou aumento no numero de revisoes feitas na traducao inversa, indicando que a recursividade pode ser uma caracteristica relacionada ao desempenho de tradutores mais experientes. O presente trabalho replica o estudo de Buchweitz e Alves (2006) enfocando o impacto da direcionalidade sobre o processamento cognitivo de dez tradutores profissionais. Como variaveis de analise tem-se: (i) tempo despendido em cada fase (orientacao, redacao e revisao) e nas duas tarefas como um todo (JAKOBSEN, 2002; ALVES, 2005), (ii) pausas, (iii) recursividade (BUCHWEITZ &ALVES, 2006) e (iv) segmentacao processual (DRAGSTED, 2004; RODRIGUES, 2009). De todo o grupo, cinco sujeitos gastaram mais tempo durante as traducoes diretas e cinco gastaram mais tempo quando das traducoes inversas. Ressalta-se a importancia de se considerar a ordem de realizacao da tarefa como fator decisivo na analise de tempo gasto em cada traducao. Observou-se que ha uma tendencia a diminuicao de tempo alocado quando da segunda tarefa. Na analise da distribuicao das fases, constatou-se que a primeira fase a orientacao inicial -- nao apresenta uma variacao significativa entre os sujeitos, que alocaram pouco tempo a orientacao inicial. Identificou-se que a fase de redacao exige mais tempo de dedicacao por parte dos tradutores, conforme apontado em trabalhos anteriores (JENSEN, 2001; JAKOBSEN, 2002 e 2003; LIPARINI CAMPOS, 2005, entre outros). Ainda que o grupo tenha despendido, em media, mais tempo de redacao tanto durante a TD quanto durante a TI, verifica-se que a maioria dos tradutores (seis) despendem mais tempo durante a fase de redacao da TI, corroborando os resultados de Buchweitz e Alves (2006). No que tange a fase de revisao final, na presente pesquisa os tradutores gastaram mais tempo quando das traducoes inversas. Tal desempenho foi oposto aquele observado em Buchweitz e Alves (2006), quando verificou-se um aumento de tempo despendido quando da revisao da traducao direta. A analise das pausas mostra que a ordem de execucao tambem influencia o tempo gasto com pausas durante a execucao de cada tarefa, mostrando que os tradutores, ao realizarem a segunda traducao de um texto correlato, fazem uso do conhecimento previamente adquirido, evitando dispendio de tempo na busca de solucoes para problemas. Sobre a analise da recursividade, percebeu-se um aumento de movimentos recursivos quando das traducoes inversas. Por fim, no que tange a analise da segmentacao processual, nao se percebe um padrao entre os sujeitos. Contudo, observa-se um aumento no numero de segmentos quando das traducoes inversas. Por outro lado, nao se observa uma relacao entre a ordem de realizacao das tarefas e o numero de segmentos, apontando o carater idiossincratico do desempenho de cada sujeito que, a partir de uma complexa rede de conhecimentos e habilidades, trabalham no intuito de produzirem um texto de chegada de acordo com cada tarefa proposta.

ASSUNTO(S)

tradutores (programas de computador) teses. tradução e interpretação teses. lingua inglesa traduções para o portugues teses. cognição teses.

Documentos Relacionados

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

Se você quer aprender Como Fazer Citações para o TCC de forma fácil e não ser acusado de plágio, então, recomendo fortemente que leia esse artigo até o final… E não se esqueça de assistir o vídeo logo abaixo! Imagina só… você fez todo o seu TCC, está aliviado, radiante, tirou um peso das costas… aí, PAH! Seu orientador diz que o seu trabalho tem Plágio e, por isso, vai ser reprovado. Não!!!! Aí vai uma notícia que talvez você não saiba, SE VOCÊ FEZ Ler artigo

Se o seu (des)orientador pediu para você fazer os Resultados e Discussão no TCC, mas não te explicou o que é isso e nem mostrou Como Fazer, este artigo é para você! Você quer Aprender Definitivamente O Que São e Como Fazer os Resultados e Discussão no seu TCC, não quer? Então, você tem que dar uma olhada no VÍDEO deste artigo. Aprenda de maneira Rápida e Definitiva Como Fazer os Resultados e Discussão no TCC, com exemplos Simples e Objetivos para trabalhos com Pesquisa de Campo Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo