Avaliação dos monofilamentos de Semmes-Weinstein e de um questionário de neurotoxicidade como instrumentos de detecção de neuropatia periférica induzida por quimioterapia

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

19/08/2011

RESUMO

Estudo de corte transversal, comparativo, que investigou o uso dos Monofilamentos de Semmes-Weinstein (MSW) e do Questionário de Neurotoxidade Induzida por Antineoplásicos(QNIA) na detecção de neuropatia periférica sensorial em pessoas tratadas com quimioterápicos potencialmente neurotóxicos. A amostra foi composta por 117 indivíduos, subdividos em 02 grupos: pacientes e controles. O grupo pacientes foi composto por 87 pessoas em tratamento com oxaliplatina ou taxanes (paclitaxel ou docetaxel) e que haviam realizado no mínimo um ciclo de quimioterapia. O grupo controle foi composto por 30 pessoas jamais submetidas a qualquer tratamento antineoplásico. O projeto foi aprovado em todas as instâncias necessárias e atendeu às recomendações da Resolução 196/96. Para a coleta de dados foram utililizados os seguintes instrumentos: Formulário para dados sociodemográficos; Formulário para dados clínicos e Escala de Performance de ECOG; QNIA e Kit Estesiômetro Sorri®. Os dados foram inseridos no programa SPSS, versão 15.0, onde foram tratados e analisados, utilizando-se estatística descritiva, correlacional e comparativa, considerando-se um nível de significância de 5%. A média de idade dos pacientes foi de 54 anos (DP=11,9anos) e 44 anos para o grupo controle (DP=12,7 anos). Ambos os grupos foram compostos por mulheres casadas, com baixos níveis de escolaridade e socioeconômicos. A capacidade funcional dos grupos evidenciou significativa diferença entre eles (p=0,000). No grupo pacientes, o câncer de mama foi o mais frequente seguido pelos tumores de colon/reto e ginecológicos. Houve predomínio de protocolos envolvendo paclitaxel (68,9%; n=60) e oxaliplatina (28,73%; n=25).Na validação do QNIA, evidenciou-se boa confiabilidade do instrumento, com um alfa de Cronbach igual a 0,863. O teste de amostras pareadas evidenciou boa consistência interna. Na comparação entre os grupos foram encontradas diferenças estatisticamente significativas entre eles (p<0,001), para todos os sintomas avaliados. Os sintomas de NPIQ (Neuropatia Periférica Induzida por Quimioterapia) não estiveram relacionados ao tipo de quimioterápico utilizado (p=0,478). Os resultados da estesiometria nas mãos demonstraram que em todos os pontos a frequência de alterações de sensibilidade foi superior nos pacientes do que nos controles (p<0,05). Nas mãos, a perda sensorial no grupo de pacientes variou desde o monofilamento azul (0,2g) até o vermelho x (4g). No grupo controle, a pior alteração de sensibilidade foi apenas até o monofilamento violeta (2g). Na estesiometria dos pés, também verificamos diferenças estatisticamente significativas entre os grupos em todos os pontos avaliados (p<0,05). Para o grupo de pacientes, a alteração de sensibilidade foi mais grave, variando de violeta (2g) até a não percepção de nenhum dos filamentos. Na comparação dos resultados obtidos entre os instrumentos, verficamos que os valores de Kappa para o grupo pacientes foi de 0,193; 0,204 para o grupo controle e para a amostra total de 0,320, todos eles com p<0,05. Apesar dos baixos valores de kappa, os resultados obtidos com o QNIA e Estesiômetro no grupo de pacientes tiveram correlação positiva e moderada( = 0,357; p<0,001). Concluiu-se que tanto o QNIA quanto o Estesiômetro podem ser instrumentos usados na prática oncológica para detecção da NPIQ.

ASSUNTO(S)

enfermagem teses enfermagem decs dissertações acadêmicas decs doenças do sistema nervoso periférico/induzido quimicamente decs antineoplásicos/efeitos adversos decs estudos de coortes decs estudos transversais decs questionários decs enfermagem oncológica decs humanos decs feminino decs adulto decs meia-idade decs

Documentos Relacionados

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

Que tal aprender, de uma vez por todas, como fazer uma Justificativa de TCC, aplicando a poderosa técnica do Roteiro de Consequências? É impressionante! O quê? A técnica do Roteiro de Consequências? Sim. Ela também. E você vai conhecer essa técnica no vídeo deste artigo e vai ver Como Fazer a Justificativa do TCC com base em 2 exemplos simples e práticos. Para você, finalmente, deixar a sua Justificativa de TCC pronta! Mas, primeiro, eu preciso dizer: É impressionante! Como a Justificativa é um ponto Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo

Se você quer aprender Como Fazer Citações para o TCC de forma fácil e não ser acusado de plágio, então, recomendo fortemente que leia esse artigo até o final… E não se esqueça de assistir o vídeo logo abaixo! Imagina só… você fez todo o seu TCC, está aliviado, radiante, tirou um peso das costas… aí, PAH! Seu orientador diz que o seu trabalho tem Plágio e, por isso, vai ser reprovado. Não!!!! Aí vai uma notícia que talvez você não saiba, SE VOCÊ FEZ Ler artigo