Treinamento físico na síndrome lipodistrófica: revisão sistemática

AUTOR(ES)
FONTE

Revista Brasileira de Medicina do Esporte

DATA DE PUBLICAÇÃO

2010

RESUMO

Com a cronicidade da infecção pelo HIV, a partir do uso da terapia antirretroviral combinada (TARV), o indivíduo torna-se predisposto às alterações metabólicas e corporais denominadas síndrome lipodistrófica, que têm como consequência o risco aumentado para doenças cardiovasculares. Tornam-se necessários estudos com viabilidades terapêuticas com o intuito de melhorar a qualidade de vida destes pacientes. Neste contexto, o treinamento físico deve ser abordado como terapêutica para minimizar os efeitos deletérios da TARV. O objetivo desse artigo foi revisar na literatura as evidências científicas sobre o treinamento físico na síndrome lipodistrófica. O método utilizado foi uma revisão sistemática com a localização de artigos publicados entre 2000 e 2008 nas bases de dados PubMed e SciELO. As evidências científicas encontradas nos estudos analisados indicam que a maioria dos estudos, independente do tipo de treinamento, obtiveram melhoria significativa na composição corporal. Dessa forma, tornam-se necessário mais estudos investigando o treinamento físico no perfil lipídico, na resistência a insulina e nas alterações glicêmicas em pessoas vivendo com HIV/Aids.

ASSUNTO(S)

treinamento físico síndrome lipodistrófica hiv

Documentos Relacionados