USO DE MEDICAMENTOS EM CRIANÇAS DE ZERO A CINCO ANOS DE IDADE RESIDENTES NO MUNICÍPIO DE TUBARÃO, SANTA CATARINA

AUTOR(ES)
FONTE

Rev. paul. pediatr.

DATA DE PUBLICAÇÃO

14/11/2018

RESUMO

RESUMO Objetivo: Analisar o perfil de utilização de medicamentos em crianças de zero a cinco anos de idade. Métodos: Estudo transversal baseado em entrevistas realizadas em domicílio com cuidadores (pais, tios ou avós) das crianças cadastradas em dez unidades de Estratégia Saúde da Família (ESF), distribuídas em diferentes pontos geográficos do município de Tubarão, Santa Catarina. Resultados: Foram entrevistados 350 cuidadores, cujas crianças sorteadas possuíam, em média, 2,6 anos de idade. Destas, 56,9% utilizaram, pelo menos, um medicamento nos 15 dias anteriores à entrevista, sendo que 31,1% foram expostas à automedicação e 35,7% utilizaram, pelo menos, um medicamento obtido por prescrição atual. O uso de medicamentos foi associado à faixa etária de até 24 meses, consulta periódica com pediatra e diagnóstico de doenças agudas e doenças crônicas. Entre as crianças medicadas, 19,1% foram expostas a pelo menos um medicamento de forma inadequada (considerando dose, intervalo entre doses ou período de tratamento). Quanto ao armazenamento, 55,2% dos medicamentos estavam guardados em lugar inseguro, ou seja, ao acesso das crianças, e 32,0% em locais inadequados, por estarem expostos a luz, calor ou umidade. Ainda, 45,2% estavam sem bula, 38,9% sem embalagem secundária e 1,6% fora do prazo de validade. Conclusões: As crianças estudadas apresentam uma frequência elevada de uso de medicamentos, devendo ser incentivadas ações que visem ao uso seguro e racional de fármacos nessa população.

ASSUNTO(S)

uso de medicamentos criança farmacoepidemiologia

Documentos Relacionados

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

Se você quer aprender Como Fazer Citações para o TCC de forma fácil e não ser acusado de plágio, então, recomendo fortemente que leia esse artigo até o final… E não se esqueça de assistir o vídeo logo abaixo! Imagina só… você fez todo o seu TCC, está aliviado, radiante, tirou um peso das costas… aí, PAH! Seu orientador diz que o seu trabalho tem Plágio e, por isso, vai ser reprovado. Não!!!! Aí vai uma notícia que talvez você não saiba, SE VOCÊ FEZ Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo

Para ter um TCC pronto, é preciso perder o medo. E se você está perdido ou se sentido incapaz, você precisa saber: A Culpa não é sua! Descubra Agora a Mentira que te venderam (por um tempo, eu também comprei…) Quem tem medo do TCC? Eu não sei você, mas, durante um bom tempo, eu tive muito! Eu me sentia perdido, sozinho e incapaz de fazer o meu trabalho. Eu tinha certeza de que nuca teria um TCC pronto. E se você acha que o Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo