Qual a conduta em caso de candidíase de repetição em idosas sem comorbidades?

DATA DE PUBLICAÇÃO

29/01/2021

RESUMO

A candidíase vulvovaginal recorrente (quatro ou mais episódios sintomáticos em um ano) afeta cerca de 5% das mulheres em idade reprodutiva, porém é menos prevalente em idosas, o que justificaria uma investigação mais aprofundada, sobretudo pensando em neoplasias(1).

Mesmo que exista uma aparente ausência de comorbidades, deve-se buscar outras alterações que podem provocar leucorréia nesta faixa etária, sobretudo por haver risco aumentado de neoplasias, bem como causas sistêmicas predisponentes, tais como diabetes mellitus, infecção por vírus, uso de corticoide sistêmico e imunossupressão(2).

ASSUNTO(S)

serviços de saúde para idosos candidíase vulvovaginal recidiva

Documentos Relacionados