Passado, presente e futuro: o tempo da consciÃncia e a consciÃncia do tempo no pensamento de Santo Agostinho

AUTOR(ES)
DATA DE PUBLICAÇÃO

2003

RESUMO

Santo Agostinho teoriza sobre o tempo partindo de dois pontos especÃficos. O primeiro à aquele que considera o tempo em suas modalidades de presente, passado e futuro como existente apenas na consciÃncia: à o tempo subjetivo. O segundo momento à aquele em que sua teoria sobre o tempo toma um direcionamento epistemolÃgico: o filÃsofo explora o tempo objetivo, o tempo exterior à consciÃncia. Em ambos os momentos, o filÃsofo determina a validade da realidade do tempo â tanto em seu aspecto subjetivo, quanto em seu aspecto objetivo â sempre com base no primado do presente. O presente Ã, para ele, o prÃprio fundamento do tempo, determinando, inclusive, as duas outras modalidades: o passado à validado pela visÃo presente das coisas passadas e o futuro pela visÃo presente das coisas futuras. A base criacionista da tradiÃÃo hebraico-cristÃ, da qual parte o filÃsofo para desenvolver sua teoria, à primordial na construÃÃo do tempo objetivo. O tempo, como criatura, desvincula-se da consciÃncia do homem e, platonicamente, vincula-se à mente de Deus, criador do tempo. à por isso que o tempo pode ser visto em sua condiÃÃo de um elemento exterior e anterior à consciÃncia, pois, como criatura, tem seu princÃpio ligado ao prÃprio princÃpio do mundo e està vinculado, apenas, à mente de Deus. Agostinho à levado à pesquisa sobre o princÃpio do tempo por conta da controvÃrsia maniquÃia. Os maniqueus queriam saber o que à que um Deus criador fazia antes de criar o tempo. O filÃsofo rechaÃa a idÃia como carente de fundamento, uma vez que nÃo se pode falar de um âantesâ antes do tempo. Finalmente, ao relacionar o tempo com a eternidade, Agostinho tambÃm parte do presente, que lhe fornece vestÃgios da eternidade â vestigium aeternitatis â, atravÃs do que ele mesmo denomina de âpartÃculas fugitivasâ. A mutabilidade, prÃpria do tempo e do mundo, contrasta com a imutabilidade, prÃpria da eternidade e destino final do homem

ASSUNTO(S)

filosofia santo agostinho filosofia subjetividade objetividade epistemologia

Documentos Relacionados

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo

Que tal aprender, de uma vez por todas, como fazer uma Justificativa de TCC, aplicando a poderosa técnica do Roteiro de Consequências? É impressionante! O quê? A técnica do Roteiro de Consequências? Sim. Ela também. E você vai conhecer essa técnica no vídeo deste artigo e vai ver Como Fazer a Justificativa do TCC com base em 2 exemplos simples e práticos. Para você, finalmente, deixar a sua Justificativa de TCC pronta! Mas, primeiro, eu preciso dizer: É impressionante! Como a Justificativa é um ponto Ler artigo

Se você quer aprender Como Fazer Citações para o TCC de forma fácil e não ser acusado de plágio, então, recomendo fortemente que leia esse artigo até o final… E não se esqueça de assistir o vídeo logo abaixo! Imagina só… você fez todo o seu TCC, está aliviado, radiante, tirou um peso das costas… aí, PAH! Seu orientador diz que o seu trabalho tem Plágio e, por isso, vai ser reprovado. Não!!!! Aí vai uma notícia que talvez você não saiba, SE VOCÊ FEZ Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo