Littérature et histoire des sciences : la médecine dans trois romans français du XIXe siècle

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

2012

RESUMO

O objetivo da presente tese é estudar a medicina (em seu sentido amplo, ou seja, o mundo dos doentes, da doença e dos médicos) em três romances franceses do século XIX: Le Médecin de campagne (1833) de Honoré de Balzac, Madame Bovary (1857) de Gustave Flaubert e Le Docteur Pascal (1893) de Émile Zola. Este trabalho divide-se em três grandes partes. A primeira parte, com cinco capítulos, oferece um quadro da história da medicina, desde suas origens até o século XIX, no qual são abordados métodos diagnósticos e terapêuticos, teorias e práticas médicas próprias a cada período histórico. Da mesma forma, são mostradas algumas das doenças prevalentes em certas épocas. Os cinco capítulos estão dispostos em ordem cronológica, da seguinte forma: inicialmente da pré-história à Idade Média, na sequência, dos séculos XVI a XIX, contando um capítulo por século. Na segunda parte, examino as categorias profissionais da saúde do século XVI ao XIX. Este conjunto divide-se também cronologicamente, século por século, exceto o período referente à Revolução, ao Consulado e ao Império que constitui um capítulo à parte, fórmula usual nas obras de história da França. Em suas duas primeiras partes, este estudo concebe-se sob uma perspectiva particular, na qual a medicina e as ciências são analisadas historicamente. A terceira e última parte da tese tem por objeto principal estudar três personagens de médicos que aparecem em três romances da literatura francesa do século XIX. A cada um corresponde um capítulo. Precedendo o exame destas três figuras ficcionais, encontra-se um capítulo que se esforça para fornecer uma breve síntese das ciências e das técnicas no século XIX. A perspectiva de trabalho desta parte é analítica e histórica. O doutor Benassis, médico rural e prefeito higienista às vésperas dos anos 1830 em Le Médecin de campagne (1833) de Honoré de Balzac, é o primeiro protagonista examinado. Após uma breve apresentação da intriga, começo por uma análise do personagem, antes de mostrar sua formação e seu quotidiano de clínico, ou seja, seu padrão de vida, seus honorários e sua prática médica propriamente dita. Segue o estudo dos trabalhos higienistas de Benassis, que se fazem acompanhar de contextualizações sobre a França rural e sobre as teorias higienistas então prevalentes. Logo após, é analisado Charles Bovary, officier de santé em Madame Bovary (1857) de Gustave Flaubert. Inicialmente há uma breve apresentação da intriga. Na sequência, começo o exame deste personagem por uma curta introdução sobre o officiat de santé. Seguem a formação médica de Charles, seus honorários e seu padrão de vida, as disputas corporativas que aparecem em Madame Bovary e sua prática médica. Por fim, analiso sua competência e sua imperícia médicas. O último capítulo concerne a Pascal Rougon, médico e pesquisador, que protagoniza Le Docteur Pascal (1893), romance de Émile Zola. Após uma apresentação sucinta da intriga, divido o capítulo em três partes principais. Primeiramente, trata-se de Pascal, médico clínico, ou seja, sua formação e seu começo como médico, sua casa, seu padrão de vida, seus hábitos de vida e de trabalho e seus casos clínicos, assim que sua reputação. Em seguida, debruço-me sobre as teorias científicas que o norteiam e o uso que faz delas, incluindo as teorias da hereditariedade, o medo da degenerescência e do aumento da mortalidade, assim como as teorias higienistas. Por fim, analiso a prática de pesquisador de Pascal: inicialmente seus estudos sobre a hereditariedade, o soro que desenvolve, espécie de panaceia universal, depois sua dupla posteridade (posteridade intelectual e posteridade pela paternidade), enfim, seu credo científico e a ideologia do progresso.

ASSUNTO(S)

profissionais da saúde personagens balzac, honoré de, 1799-1850, le médecin de campagne flaubert, gustave, 1821-1880, madame bovary zola, Émile, 1840-1902, le docteur pascal literatura francesa literatura francófona literatura e ciencia história e crítica história da medicina

Documentos Relacionados

Se o seu (des)orientador pediu para você fazer os Resultados e Discussão no TCC, mas não te explicou o que é isso e nem mostrou Como Fazer, este artigo é para você! Você quer Aprender Definitivamente O Que São e Como Fazer os Resultados e Discussão no seu TCC, não quer? Então, você tem que dar uma olhada no VÍDEO deste artigo. Aprenda de maneira Rápida e Definitiva Como Fazer os Resultados e Discussão no TCC, com exemplos Simples e Objetivos para trabalhos com Pesquisa de Campo Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo