Estudo do desenvolvimento dos lactentes com displasia broncopulmonar

AUTOR(ES)
DATA DE PUBLICAÇÃO

2004

RESUMO

Este estudo teve como objetivo analisar prospectivamente o desenvolvimento ponderal e neuropsicomotor de dois grupos de crianças nascidas com peso inferior a 1.500g, com e sem DBP, observar as principais intercorrências dessas crianças no período de estudo, observar quais variáveis influenciaram no diagnóstico da DBP e comparar os resultados obtidos com os trabalhos mais recentes da literatura mundial. Foram analisadas 22 crianças com peso inferior a 1.500g, que deram entrada na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal, do Hospital Universitário Regional de Maringá, no período de 01de outubro de 1999 a 30 de junho de 2001 As crianças foram divididas em 2 grupos: grupo DBP, e grupo controle. Para definição de DBP utilizou-se o critério de Shennan. As principais variáveis estudadas foram: idade gestacional, peso ao nascimento, peso aos 6 meses de idade gestacional corrigida, avaliação do desenvolvimento neuropsicomotor (Teste de Denver). Os testes utilizados para as comparações foram os de Mann-Whitney, Fischer e Pearson. Os resultados demonstram que o desenvolvimento ponderal é menor no grupo DBP. Os pesos em Kg ao nascimento e no sexto mês de idade gestacional corrigida foram significativamente menores no grupo DBP (respectivamente 0,92 ± 0,18 e 5,73 ± 1,55) comparados ao grupo controle (respectivamente 1,18 ± 0,17 e 7,19 ± 1,17, p<0,05) Os comprimentos em cm ao nascimento e no sexto mês de idade gestacional corrigida, também foram significativamente menores no grupo DBP (respectivamente 33,7 ± 2 e 60 ± 3,8) em relação ao grupo controle (respectivamente 37,23 ± 1,78 e 64 ± 2,9, p<0,05). Os perímetros cefálicos ao nascimento e no sexto mês de idade gestacional corrigida em cm acompanharam as variáveis anteriores, tanto no grupo DBP ( respectivamente 24,36 ± 1,99 e 40,71 ± 2,02, p<0,05), como no grupo controle (26,43 ± 1,78 e 43,3 ± 1,5, p<0,05). As crianças do grupo DBP necessitaram mais tempo de VPM 27,8 dias (±25,3) do que o grupo controle de13,9 dias (±11,3). O tempo total de dependência do O2 no grupo com DBP foi de 59,7 dias (±14,6) e no grupo controle 13,5 (±11,6). O tempo para recuperar o peso de nascimento foi maior nas crianças do grupo DBP, de 20,9 (± 6,6) dias, enquanto o grupo controle precisou de 13,4 (±5,5) dias. As crianças do grupo DBP foram expostas a concentrações de O2 e a picos de hipo e hipercapnemia maiores do que o grupo controle. Com exceção do tempo de VPM, essas diferenças foram significativas (p<0,05, teste de Mann-Whitney).As crianças do grupo DBP apresentaram mais complicações e internações, principalmente pulmonares, em relação ao grupo controle. Não houve diferenças significativas no Apgar, tanto no 1º, quanto no 5º minutos entre os grupos. Na avaliação do desenvolvimento neuropsicomotor, todas as crianças do grupo DBP apresentaram algum tipo de alteração, já no grupo controle somente um apresentou alteração. Os resultados encontrados, quando comparados com os trabalhos pesquisados com crianças de mesmo peso e idade gestacional, são muito semelhantes, levando-se às seguintes conclusões: o peso ao nascimento está associado à DBP, e estas crianças apresentam mais intercorrências, menor ganho ponderal e alteração no desenvolvimento neuropsicomotor.

ASSUNTO(S)

ganho de peso psicologia do movimento - desenvolvimento displasia broncopulmonar lactentes desempenho nas crianças capacidade motora

Documentos Relacionados

Como fazer TCC? Nas últimas semanas tenho visto milhares de alunos com dificuldades, sem saber o que fazer, que simplesmente ficam parados na frente do computador e não conseguem escrever uma única palavra sequer. Neste texto, nós vamos ver como mudar essa situação de uma vez por todas! Alguns alunos me mandam e-mails perguntando Como Fazer TCC passo a passo. Bom, em primeiro lugar, essa é uma dificuldade muito comum, vivida por 99,9% dos alunos de faculdades no Brasil e no mundo! Os outros 0,01% Ler artigo

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

Se o seu (des)orientador pediu para você fazer os Resultados e Discussão no TCC, mas não te explicou o que é isso e nem mostrou Como Fazer, este artigo é para você! Você quer Aprender Definitivamente O Que São e Como Fazer os Resultados e Discussão no seu TCC, não quer? Então, você tem que dar uma olhada no VÍDEO deste artigo. Aprenda de maneira Rápida e Definitiva Como Fazer os Resultados e Discussão no TCC, com exemplos Simples e Objetivos para trabalhos com Pesquisa de Campo Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo