EFEITOS DA DISFUNÇÃO RENAL NA CICATRIZAÇÃO DE ANASTOMOSES COLÔNICAS: ESTUDO EXPERIMENTAL EM RATOS WISTAR

AUTOR(ES)
FONTE

ABCD, arq. bras. cir. dig.

DATA DE PUBLICAÇÃO

06/12/2018

RESUMO

RESUMO Racional: A doença renal crônica atinge mais de 500 milhões de pessoas em todo o mundo. Neste contexto, as toxinas urêmicas estão relacionadas ao comprometimento da cicatrização tecidual. Objetivo: Avaliar, na cicatrização de anastomoses colônicas de ratos urêmicos indicadores séricos e anatomopatológicos que possam estar relacionados com alteração do processo de reparação tissular. Métodos: Utilizaram-se 20 ratos Wistar divididos aleatoriamente em dois grupos. No grupo simulação eles foram submetidos à simulação da nefrectomia 5/6 do rim esquerdo, simulação de nefrectomia total do rim direito, laparotomia mediana, colotomia e colorrafia. No grupo uremia, eles foram submetidos à nefrectomia 5/6 do rim esquerdo, nefrectomia total do rim direito, laparotomia mediana, colotomia e colorrafia. Coletaram-se amostras de sangue para dosagens séricas da ureia, creatinina e proteína C reativa, e do cólon para processamentos histológicos e histoquímicos na avaliação do tecido de granulação, maturação de colágeno, densidade microvascular e de miofibroblastos, viabilidade celular cicatricial. Empregou-se a histometria computadorizada para as avaliações de colágenos tipos I e III, densidade microvascular pela marcação com anticorpo monoclonal anti-CD34, viabilidade celular pela pesquisa do antígeno nuclear de proliferação celular e a densidade de miofibroblastos com anticorpo monoclonal anti-α-actina. Resultados: O grupo submetido à nefrectomia 5/6, em comparação ao grupo simulação, demonstraram aumentos da ureia sérica (p<0,0000) e proteína C reativa (p=0,0142), redução da formação de tecido de granulação (reepitelização de bordas p=0,0196, proliferação angiofibroblástica p=0,0379), porcentagens de colágeno I (p=0,0009) e colágeno III (p=0,016), densidade microvascular (p=0,0074) e miofibroblastos (p<0,0001) e antígeno nuclear de proliferação celular (p<0,0000). Conclusão: A uremia induzida pelo modelo de nefrectomia 5/6 determina impacto negativo no processo de cicatrização colônico.

ASSUNTO(S)

nefrectomia uremia cicatrização cólon ratos wistar

Documentos Relacionados

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo

Que tal aprender, de uma vez por todas, como fazer uma Justificativa de TCC, aplicando a poderosa técnica do Roteiro de Consequências? É impressionante! O quê? A técnica do Roteiro de Consequências? Sim. Ela também. E você vai conhecer essa técnica no vídeo deste artigo e vai ver Como Fazer a Justificativa do TCC com base em 2 exemplos simples e práticos. Para você, finalmente, deixar a sua Justificativa de TCC pronta! Mas, primeiro, eu preciso dizer: É impressionante! Como a Justificativa é um ponto Ler artigo

Para ter um TCC pronto, é preciso perder o medo. E se você está perdido ou se sentido incapaz, você precisa saber: A Culpa não é sua! Descubra Agora a Mentira que te venderam (por um tempo, eu também comprei…) Quem tem medo do TCC? Eu não sei você, mas, durante um bom tempo, eu tive muito! Eu me sentia perdido, sozinho e incapaz de fazer o meu trabalho. Eu tinha certeza de que nuca teria um TCC pronto. E se você acha que o Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo