Como deve ser feito o acompanhamento de um paciente com hipertireoidismo em uso de metimazol ou propiltiouracil?

DATA DE PUBLICAÇÃO

10/12/2014

RESUMO

O monitoramento da função tireoidiana de um paciente com hipertireoidismo em uso de metimazol ou propiltiouracil deve ser feito com medida de T4 livre e T3 total após quatro a a seis semanas do início do tratamento e depois espaçado em intervalos de 1 a 2 meses até o alcance do eutireoidismo com a menor dose possível.
A partir de então, o controle pode ser feito a cada 2 a 3 meses. Lembrando que o TSH pode permanecer suprimido por meses após início do tratamento, não devendo ser utilizado para monitoramento nessas fases iniciais (Nível B)¹.
Após 1 a 2 anos, o tratamento com as drogas antitireoidianas deve ser suspenso. Taxa de remissão da doença varia de 30 a 50% (Nível A). Como as recidivas ocorrem usualmente nos primeiros meses de suspensão medicamentosa, é recomendado o monitoramento laboratorial mensal nos primeiros seis meses, depois a cada trimestre e, após 1 ano de remissão, acompanhamento anual por tempo indefinido (Nível B)³.
Efeitos adversos, de graus variáveis, são descritos nos pacientes em uso de drogas antitireoidianas (tionamidas). Os leves ocorrem em 1 a 5% dos pacientes e incluem, rash cutâneo, prurido, urticária ou artralgia. Anti-histamínicos podem ser úteis no controle das reações cutâneas. Se não houver remissão sintomática espontânea, pode-se substituir uma tionamida por outra, embora haja reação cruzada em 50% dos casos (Nível D)².
Efeitos colaterais graves ocorrem em 1% dos pacientes e incluem poliartrite grave, agranulocitose e hepatite tóxica. A agranulocitose ocorre em 0,5% dos pacientes, devendo os mesmos estarem orientados se apresentarem febre, odinofagia ou lesões na mucosa oral. Ocorrência de uma reação grave é indicação de suspensão imediata e contraindica a reintrodução das tionamidas (Nível D)3.
Hemograma e provas de função hepática basais devem ser solicitados antes da introdução do medicamento para estabelecimento de valores pré-tratamento. Devem ser repetidos somente na vigência de sinais ou sintomas sugestivos de seus efeitos colaterais graves (agranulocitose ou hepatite medicamentosa) (Nível D).

SOF relacionadas:

  1. Quais os objetivos do tratamento para o hipertireoidismo e quais as principais medicações?
  2. Qual a melhor opção para tratamento medicamentoso do hipertireoidismo?

ASSUNTO(S)

hipertireoidismo/tratamento farmacológico propiltiouracila/uso terapêutico metimazol/uso terapêutico

Documentos Relacionados