Na escola se aprende que a diferença faz a diferença

AUTOR(ES)
FONTE

Revista Estudos Feministas

DATA DE PUBLICAÇÃO

01/08/2011

RESUMO

Neste artigo, problematizo os limites das instituições sociais em lidar com os sujeitos que fogem às normas de gênero. Deter-me-ei principalmente nas respostas que a escola tem dado aos/às estudantes que apresentam performances de gênero que fogem ao considerado normal.

ASSUNTO(S)

transexualidade travestilidade escola violência gênero

Documentos Relacionados