Avaliação dos resíduos de serviços de saúde do Grupo A em hospitais de Vitória (ES), Brasil

AUTOR(ES)
FONTE

Eng. Sanit. Ambient.

DATA DE PUBLICAÇÃO

31/03/2014

RESUMO

Nesta pesquisa, quantificam-se e classificam-se, conforme a Resolução RDC ANVISA nº 306/2004, os Resíduos de Serviço de Saúde do Grupo A, gerados em seis hospitais de Vitória (ES), Brasil. Os resíduos acondicionados sem segregação foram separados por grupos e subgrupos, resultando em: 57% do Grupo D - comum; 41% do Grupo A - risco biológico; 1,5% do Grupo B - risco químico e 0,05% do Grupo E - perfuro-cortantes. O peso específico aparente foi de 106,2 kg.m-3 e a taxa média de geração de resíduos foi 2,68 kg.(leito.ocupado.dia)-1. Ao se segregar os resíduos do Grupo D, a taxa de geração do Grupo A passou a ser 1,15 kg.(leito.ocupado.dia)-1, resultando em 58% de redução nos custos com incineração. Com a segregação dos Grupos B, D, E e do subgrupo A4, a taxa de geração passou a ser 0,18 kg.(leito.ocupado.dia)-1, com uma redução nos custos com incineração de 93%.In this research the Health Care Waste of Group A (Resíduos de Serviço de Saúde - RSS), collected from six hospitals in Vitoria (ES), Brazil, was quantified and classified according with ANVISA's Resolution RDC nº 306/2004. The waste was packaged without segregation and afterwards separated by groups and subgroups, with the following results/percentages: 57% Group D - common; 41% Group A - biological risk; 1.5% Group B - chemical risk; and 0.05% Group E - sharps. The apparent bulk density was 106.2 kg/m3. The average production rate of this mixture was 2.68 kg per occupied bed daily. By separating the mixture of the RSS from group D, the average production rate of Group A changed to 1.15 kg per occupied bed daily, reducing incineration costs by 58%. By segregating Groups B, D, E and subgroup A4, the average production rate changed to 0.18 kg per occupied bed per day with a reduction of 93% in incineration costs.

ASSUNTO(S)

engineering

Documentos Relacionados