Variáveis clínicas e bioquímicas associadas com a evolução do peso e da estatura de crianças e adolescentes com doença renal crônica em tratamento conservador

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

01/03/2012

RESUMO

O presente estudo teve como objetivo principal avaliar a evolução de peso e estatura de crianças e adolescentes com doença renal crônica (DRC) em tratamento conservador. Foram analisados retrospectivamente os dados de peso, estatura e exames bioquímicos de 138 pacientes com idade entre 0 e 19 anos, coletados na primeira e na última consulta do período avaliado - 1990 a 2008. O estágio da DRC foi classificado segundo o ritmo de filtração glomerular estimado e a doença renal primária foi classificada em quatro grupos (Nefro-uropatias Congênitas, Doenças Glomerulares, Doenças Císticas e outros). A análise estatística foi baseada na apresentação descritiva dos dados, sendo utilizadas medidas-síntese como a média e o desvio-padrão (DP), além da distribuição percentual das variáveis categóricas. O teste T pareado foi usado para comparar as médias de parâmetros nutricionais na admissão e no final do follow-up. Neste trabalho, foram estudados dois desfechos principais: escore Z de IMC/idade e escore Z estatura/idade, ambos obtidos na admissão e no final do seguimento e analisados de acordo com as recomendações atuais da OMS. Houve predominância do sexo masculino, 55,8%, e a mediana de idade na admissão foi de nove anos. A mediana do tempo de seguimento foi de 5 anos e 5 meses. A DRC foi classificada mais frequentemente como Nefro-uropatia Congênita (58%) e 53,6% dos pacientes com DRC encontraram-se no estágio 3 à admissão. Não houve diferença significativa na comparação entre os escores Z inicial e final do IMC. As análises estratificadas de acordo com variáveis de interesse clínico mostraram que houve uma melhora significativa no escore Z de IMC, principalmente no subgrupo de crianças admitidas com menos de dois anos de idade (p=0,001). Em relação à classificação de DRC na admissão, houve diferença significativa na média do escore Z IMC na admissão entre os três grupos (p=0,032). Entretanto, essa diferença não foi observada no final do seguimento (p=0,203). Em relação ao escore Z de estatura idade, os dados do estudo demonstram uma melhora significativa do DP de estatura ao final do estudo. A média de escore Z estatura idade inicial foi de -2,15 ± 1,46, indicando uma baixa estatura idade de acordo com a classificação OMS, e a média final foi de -1,82 ± 1,49 (p=0,001). Em relação à doença renal primária, não foi encontrada diferença significativa entre os quatro grupos no que concerne a média de escore Z de estatura inicial (p=0,24) e no final do seguimento (p=0,32). A análise de regressão logística multivariada encontrou uma associação significativa com o escore Z de estatura à admissão e albumina inicial. Esta análise demonstrou que a cada aumento de 1 DP no escore Z da estatura inicial aumenta em 4 vezes a chance do paciente atingir o escore Z de estatura adequado (p=0,001) e que cada aumento de 1 grama na albumina inicial aumenta em 2 vezes a chance do paciente atingir uma estatura adequada ao final do período avaliado (p=0,012). O presente estudo reforça que o déficit de estatura de crianças e adolescentes com DRC é multifatorial, apresentando relação com a idade de início e etiologia da DRC, controle metabólico e nutricional. Desta forma, o acompanhamento multiprofissional regular é um componente chave no manejo global de crianças e adolescentes com DRC.

ASSUNTO(S)

antropometria decs estatura decs terapêutica decs continuidade da assistência ao paciente decs criança decs adolescente decs dissertações acadêmicas decs dissertação da faculdade de medicina da ufmg. insuficiência renal crônica decs

Documentos Relacionados

Se você quer aprender Como Fazer Citações para o TCC de forma fácil e não ser acusado de plágio, então, recomendo fortemente que leia esse artigo até o final… E não se esqueça de assistir o vídeo logo abaixo! Imagina só… você fez todo o seu TCC, está aliviado, radiante, tirou um peso das costas… aí, PAH! Seu orientador diz que o seu trabalho tem Plágio e, por isso, vai ser reprovado. Não!!!! Aí vai uma notícia que talvez você não saiba, SE VOCÊ FEZ Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

TCC Pronto e Gratuito? Sério mesmo? Você acredita em almoço de graça? Comprar um TCC Pronto? Fazer o Próprio TCC? Você ainda tem dúvidas como essas? Você PRECISA ver este Artigo com Urgência! Neste artigo você encontrará: TCC Pronto e Gratuito Comprar TCC Pronto É só me corrigir se eu estiver errado, mas as pessoas Adoram Atalhos, certo? O problema é que, muitas vezes, ATALHOS São ARMADILHAS DISFARÇADAS. Então, se você quer Fugir das Armadilhas e quer saber a Verdade sobre TCC Pronto, TCC Pronto e Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo