Valor nutricional da forragem de genótipos de trigo de duplo propósito submetidos ao pastejo com vacas em lactação

AUTOR(ES)
FONTE

Acta Sci., Anim. Sci.

DATA DE PUBLICAÇÃO

2017-09

RESUMO

RESUMO. Na Região Sul do Brasil, uma das grandes limitações da pecuária leiteira é a escassez de forragem que normalmente ocorre no período compreendidio entre o outono e início do inverno. O cultivo de genótipos de trigo de duplo propósito é uma das alternativas para minimizar o impacto da carência de forragem e ainda produzir grãos. Assim, esta pesquisa teve como objetivo avaliar o valor nutritivo de dois genótipos de trigo de duplo propósito (BRS Tarumã e BRS Umbu). O delineamento experimental foi o completamente casualizado, com dois tratamentos (genótipos), três repetições de área e medidas repetidas no tempo (pastejos). Para o pastejo foram utilizadas vacas em lactação da raça Holandesa, recebendo complementação alimentar de 1 kg de concentrado para cada 5 litros de leite. Nos 108 dias experimentais foram conduzidos três ciclos de pastejo. Avaliou-se a composição estrutural do pasto e a extração de nitrogênio da forragem. O valor nutricional foi avaliado quanto aos teores de matéria mineral (MM), matéria orgânica (MO), fibra em detergente neutro (FDN), proteína bruta (PB), nutrientes digestíveis totais (NDT), digestibilidade in situ da matéria orgânica (DISMO) e digestibilidade in situ da matéria seca (DISMS). Houve diferença para a FDN (49,03 vs. 46,44%), PB (24,4 vs. 27,4%), DISMO (83,53 vs. 85,45%), DISMS (83,59 vs. 86,65%) e NDT (75,37 vs. 78,39) para os genótipos BRS Umbu e BRS Tarumã, respectivamente. Valores similares foram encontrados para MM (10,34%) e MO (89,66%). O genótipo BRS Umbu apresenta menores participações de lâminas foliares na massa de forragem do pasto e menor extração de nitrogênio da massa de forragem. O genótipo BRS Tarumã apresenta melhores resultados quanto ao valor nutricional da forragem, participação de lâminas foliares e extração de N.

ASSUNTO(S)

cereais de inverno digestibilidade extração de nitrogênio proteína bruta triticum aestivum

Documentos Relacionados

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

Como fazer TCC? Nas últimas semanas tenho visto milhares de alunos com dificuldades, sem saber o que fazer, que simplesmente ficam parados na frente do computador e não conseguem escrever uma única palavra sequer. Neste texto, nós vamos ver como mudar essa situação de uma vez por todas! Alguns alunos me mandam e-mails perguntando Como Fazer TCC passo a passo. Bom, em primeiro lugar, essa é uma dificuldade muito comum, vivida por 99,9% dos alunos de faculdades no Brasil e no mundo! Os outros 0,01% Ler artigo

Se você quer aprender Como Fazer Citações para o TCC de forma fácil e não ser acusado de plágio, então, recomendo fortemente que leia esse artigo até o final… E não se esqueça de assistir o vídeo logo abaixo! Imagina só… você fez todo o seu TCC, está aliviado, radiante, tirou um peso das costas… aí, PAH! Seu orientador diz que o seu trabalho tem Plágio e, por isso, vai ser reprovado. Não!!!! Aí vai uma notícia que talvez você não saiba, SE VOCÊ FEZ Ler artigo

Que tal aprender, de uma vez por todas, como fazer uma Justificativa de TCC, aplicando a poderosa técnica do Roteiro de Consequências? É impressionante! O quê? A técnica do Roteiro de Consequências? Sim. Ela também. E você vai conhecer essa técnica no vídeo deste artigo e vai ver Como Fazer a Justificativa do TCC com base em 2 exemplos simples e práticos. Para você, finalmente, deixar a sua Justificativa de TCC pronta! Mas, primeiro, eu preciso dizer: É impressionante! Como a Justificativa é um ponto Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo