Uso da ecocardiografia Doppler na análise evolutiva da cardiopatia reumática e no suporte à decisão de suspender a profilaxia secundária de pacientes com febre reumática

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

15/02/2012

RESUMO

A febre reumática aguda (FRA) e a cardiopatia reumática crônica (CRC) permanecem ainda como a principal causa de cardiopatia adquirida em jovens de países em desenvolvimento. O diagnóstico permanece baseado em critérios clínicos e as alterações dos exames complementares são apenas auxiliares. Porém, com o advento da ecocardiografia Doppler, este passou a ser utilizado de forma sistemática na avaliação das alterações valvares, auxiliando no diagnóstico e no acompanhamento. Objetivos: Caracterizar os perfis clínico e Doppler ecocardiográfico de indivíduos com febre reumática nas fases aguda e crônica e definir fatores prognósticos da valvopatia significativa. Avaliar os achados Doppler ecocardiográficos naqueles com exame clínico normal, após pelo menos cinco anos do primeiro episódio, e discutir a contribuição da ecocardiografia Doppler no suporte à decisão de suspender a profilaxia secundária. Metodologia: Estudo longitudinal que incluiu 462 pacientes com diagnóstico de febre reumática de acordo com critérios de Jones acompanhados desde o surto inicial até 13,6 ± 4,6 anos. Todos foram submetidos à avaliação clínica e Doppler ecocardiográfica nas fases aguda e crônica. Em fase subseqüente do estudo, os 183 pacientes que apresentavam exame clínico normal, após cinco ou mais anos do surto inicial, foram submetidos à avaliação Doppler ecocardiográfica e classificados quanto ao grau de valvopatia mitral e/ou aórtica. De acordo com as recomendações vigentes, a suspensão da profilaxia secundária foi avaliada e incluídos critérios Doppler ecocardiográficos. As variáveis categóricas foram comparadas pelo quiquadrado (2) ou teste de Fisher, sendo adotado o nível de significância de p<0,05 e avaliadas em análise univariada e multivariada por regressão logística. O índice de Kappa foi usado para as análises de concordância. Resultados: A idade do surto inicial variou entre três e 17 anos (9,4 ± 2,4 anos), sendo 56,5% do gênero feminino. Cardite ocorreu em 55,8% e xxii valvite subclínica em 35,3% daqueles pacientes que não apresentavam sinais clínicos. Na fase crônica, 33% das lesões valvares eram de grau moderado ou grave. Nenhum caso de valvite grave apresentou resolução completa à avaliação Doppler ecocardiográfica, embora 13% dos pacientes tenham evoluído com normalização da ausculta cardíaca. Na análise multivariada, a magnitude da cardite e das valvites mitral e/ou aórtica apresentou associação com valvopatia significativa. A coréia ou a artrite foram fator de proteção para valvopatia significativa: odds ratio 0,41 (IC 95% 0,22 0,77) e 0,43 (IC95% 0,23 0,82), respectivamente. Na análise dos 183 pacientes que apresentavam ausculta cardíaca normal, após cinco ou mais anos do diagnóstico, a cardiopatia crônica subclínica ocorreu em 79% dos pacientes que tiveram cardite e em 25% daqueles sem cardite. Dos 35 (36%) pacientes que tiveram cardite e que estavam em fase da suspensão da profilaxia, em 13 (37%) havia sinais de valvopatia residual bem definida, sendo leve em 22 (63%), mas em nenhum paciente a análise Doppler ecocardiográfica foi normal. Já nos 62 (64%) pacientes que estavam em fase de suspensão da profilaxia e que não haviam apresentado cardite, apenas dois (3%) apresentavam valvopatia residual bem definida, sendo 15 (24%) leve e 45 (73%) apresentavam exame normal. Quando incluídos critérios Doppler associados aos morfológicos, a profilaxia seria mantida em 13 (37%) dos pacientes que tiveram cardite e em apenas dois (3%) dos sem cardite. Conclusão: A avaliação do grau de envolvimento valvar ao exame clínico (cardite) e Doppler ecocardiografia (valvite) no surto inicial são importantes fatores de prognóstico e identifica os pacientes nos quais a profilaxia secundária deve ser mais rigorosa. Na fase crônica, a normalização da ausculta cardíaca nem sempre é acompanhada pela normalização dos achados Doppler ecocardiográficos. Na avaliação quanto à suspensão da profilaxia secundária, o uso isolado de critérios Doppler não são adequados para diagnóstico de valvopatia, devendo-se agregar critérios para avaliação da morfologia valvar mitral.

ASSUNTO(S)

pediatria teses. ecocardiografia doppler decs febre reumática/diagnóstico decs febre reumática/prevenção e controle decs cardiopatia reumática/diagnóstico decs cardiopatia reumática/prevenção e controle decs suspenção de tratamento decs prognóstico decs auscultação cardíaca decs estudos longitudinais decs criança decs adolescente decs dissertações acadêmicas decs

Documentos Relacionados

Para ter um TCC pronto, é preciso perder o medo. E se você está perdido ou se sentido incapaz, você precisa saber: A Culpa não é sua! Descubra Agora a Mentira que te venderam (por um tempo, eu também comprei…) Quem tem medo do TCC? Eu não sei você, mas, durante um bom tempo, eu tive muito! Eu me sentia perdido, sozinho e incapaz de fazer o meu trabalho. Eu tinha certeza de que nuca teria um TCC pronto. E se você acha que o Ler artigo

Que tal aprender, de uma vez por todas, como fazer uma Justificativa de TCC, aplicando a poderosa técnica do Roteiro de Consequências? É impressionante! O quê? A técnica do Roteiro de Consequências? Sim. Ela também. E você vai conhecer essa técnica no vídeo deste artigo e vai ver Como Fazer a Justificativa do TCC com base em 2 exemplos simples e práticos. Para você, finalmente, deixar a sua Justificativa de TCC pronta! Mas, primeiro, eu preciso dizer: É impressionante! Como a Justificativa é um ponto Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo

TCC Pronto e Gratuito? Sério mesmo? Você acredita em almoço de graça? Comprar um TCC Pronto? Fazer o Próprio TCC? Você ainda tem dúvidas como essas? Você PRECISA ver este Artigo com Urgência! Neste artigo você encontrará: TCC Pronto e Gratuito Comprar TCC Pronto É só me corrigir se eu estiver errado, mas as pessoas Adoram Atalhos, certo? O problema é que, muitas vezes, ATALHOS São ARMADILHAS DISFARÇADAS. Então, se você quer Fugir das Armadilhas e quer saber a Verdade sobre TCC Pronto, TCC Pronto e Ler artigo

Como fazer TCC? Nas últimas semanas tenho visto milhares de alunos com dificuldades, sem saber o que fazer, que simplesmente ficam parados na frente do computador e não conseguem escrever uma única palavra sequer. Neste texto, nós vamos ver como mudar essa situação de uma vez por todas! Alguns alunos me mandam e-mails perguntando Como Fazer TCC passo a passo. Bom, em primeiro lugar, essa é uma dificuldade muito comum, vivida por 99,9% dos alunos de faculdades no Brasil e no mundo! Os outros 0,01% Ler artigo