Terminação de cordeiros em pastagens de azevém anual manejadas em diferentes intensidades e métodos de pastejo

AUTOR(ES)
FONTE

Revista Brasileira de Zootecnia

DATA DE PUBLICAÇÃO

2007-12

RESUMO

Avaliou-se o desempenho de cordeiros em pastagem de azevém anual (Lolium multiflorum Lam.) manejada em duas intensidades (moderada e baixa, 2,5 ou 5,0 vezes o potencial de consumo) e dois métodos de pastejo (lotação rotacionada ou contínua) durante 113 dias. O delineamento experimental foi o de blocos casualizados, em esquema fatorial 2 × 2 × 4 com quatro repetições. Não houve interação métodos × intensidades de pastejo e, portanto, seus efeitos foram analisados de forma independente. A intensidade de pastejo moderada resultou em menor oferta de forragem, menor massa média e menor altura da pastagem. As características qualitativas da forragem também foram afetadas positivamente pela intensidade moderada. A altura e a massa de forragem foram maiores no pastejo sob lotação rotacionada, mas a qualidade da forragem foi melhor nos piquetes de lotação contínua. As ofertas de forragem não diferiram entre os métodos de pastejo e proporcionaram condições necessárias para a comparação de todas as variáveis. O ganho médio diário e a carga animal foram afetados tanto pelo método quanto pela intensidade de pastejo. O ganho por área foi maior para a intensidade de pastejo moderada, no entanto, não foi influenciado pelo método de pastejo. A quantidade de forragem ofertada para o animal é o principal determinante da produtividade do sistema, independentemente do método de pastejo. A intensidade de pastejo baixa foi mais adequada para o manejo, pois refletiu em melhor ganho por animal.

ASSUNTO(S)

ganho ganho médio diário lotação contínua lotação rotacionada

Documentos Relacionados