Seleção de ácaros da ordem Astigmata (Acari) para uso como alimento na criação de ácaros predadores fitoseídeos (Acari: Phytoseiidae) / Screening of mites of the order Astigmata (Acari) for use as food sources in the mass rearing of predaceous phytoseiid mites (Acari: Phytoseiidae)

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

13/01/2012

RESUMO

Ácaros da família Phytoseiidae são os predadores mais utilizados para o controle biológico de ácaros-praga. Atualmente, a produção destes ácaros é realizada em um sistema tritrófico, em que o predador é multiplicado sobre plantas infestadas por suas presas. Apesar de eficiente, este método apresenta diversas dificuldades, como o alto custo de produção e a necessidade de espaços amplos para ser mantido. Uma forma de facilitar a produção destes fitoseídeos é a utilização de presas alternativas, que possam ser criadas em espaços restritos. Ácaros da ordem Astigmata ocorrem frequentemente em depósitos de alimentos, podendo ser criados em farinhas, farelos ou meios semelhantes. O objetivo do presente trabalho foi determinar espécies de Astigmata com potencial de uso na produção massal dos fitoseídeos Euseius concordis (Chant), Iphiseiodes zuluagai Denmark e Muma, Neoseiulus barkeri Hughes e Neoseiulus californicus McGregor. Inicialmente, realizou-se um teste de oviposição com 10 espécies de Astigmata para cada espécie de predador. As duas espécies de presa que permitiram melhor oviposição para cada fitoseídeo foram utilizadas para a elaboração de tabelas de vida e fertilidade. A oviposição e a sobrevivência de Neoseiulus barkeri foram consideradas altas quando o predador foi alimentado com nove das presas. Os valores de rm foram altos para Thyreophagus sp. (0,215) e S. nesbitti (0,172) como presas, indicando que ambas sejam promissoras para a criação massal deste predador. A oviposição de Neoseiulus californicus foi considerada mediana com duas e baixa com as outras presas avaliadas, mas a sobrevivência foi alta em nove das presas. Os valores de rm foram medianos para Austroglycyphagus lukoschusi Fain (0,184) e Blomia tropicalis Bronswijk, de Cock e Oshima (0,161) como presas; embora estes taxas não sejam tão expressivas, ambas as presas são consideradas promissoras para a criação massal deste predador. A oviposição de Euseius concordis foi considerada baixa quando alimentado com qualquer das presas, mas a sobrevivência foi alta para a maioria destas. Os valores de rm foram baixos para Suidasia pontifica Oudemans (-0,0006) e Thyreophagus sp. (0,08) como presas, indicando a impossibilidade de se manter uma colônia deste predador quando alimentado com estas presas. Entretanto, devido à alta sobrevivência no estudo da tabela de vida de fertilidade, Thyreophagus sp. parece ser uma presa adequada para o armazenamento deste predador, mantendo-o vivo durante o transporte e distribuição aos agricultores interessados em seu uso. A oviposição de Iphiseiodes zuluagai foi considerada mediana quando este predador foi alimentado com duas das presas, e baixo com as outras; a sobrevivência foi baixa para todas as presas. Os valores de rm foram baixos para Dermatophagoides pteronyssinus (Trouessart) (- 0,0037) e Suidasia nesbitti Hughes (-0,022) como presas, indicando a impossibilidade de se manter uma colônia deste predador alimentada com estas presas. No entanto, cuidados devem ser tomados para evitar que as presas a serem utilizadas na criação massal possam causar problemas de saúde aos trabalhadores envolvidos neste processo.

ASSUNTO(S)

Ácaros predadores biologia biological control biology controle biológico criação massal mass rearing predaceous mites

Documentos Relacionados

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

Se o seu (des)orientador pediu para você fazer os Resultados e Discussão no TCC, mas não te explicou o que é isso e nem mostrou Como Fazer, este artigo é para você! Você quer Aprender Definitivamente O Que São e Como Fazer os Resultados e Discussão no seu TCC, não quer? Então, você tem que dar uma olhada no VÍDEO deste artigo. Aprenda de maneira Rápida e Definitiva Como Fazer os Resultados e Discussão no TCC, com exemplos Simples e Objetivos para trabalhos com Pesquisa de Campo Ler artigo

Como fazer TCC? Nas últimas semanas tenho visto milhares de alunos com dificuldades, sem saber o que fazer, que simplesmente ficam parados na frente do computador e não conseguem escrever uma única palavra sequer. Neste texto, nós vamos ver como mudar essa situação de uma vez por todas! Alguns alunos me mandam e-mails perguntando Como Fazer TCC passo a passo. Bom, em primeiro lugar, essa é uma dificuldade muito comum, vivida por 99,9% dos alunos de faculdades no Brasil e no mundo! Os outros 0,01% Ler artigo

Para ter um TCC pronto, é preciso perder o medo. E se você está perdido ou se sentido incapaz, você precisa saber: A Culpa não é sua! Descubra Agora a Mentira que te venderam (por um tempo, eu também comprei…) Quem tem medo do TCC? Eu não sei você, mas, durante um bom tempo, eu tive muito! Eu me sentia perdido, sozinho e incapaz de fazer o meu trabalho. Eu tinha certeza de que nuca teria um TCC pronto. E se você acha que o Ler artigo