Respostas cardiovasculares durante o exercício de força em pacientes com doença arterial periférica

AUTOR(ES)
FONTE

J. vasc. bras.

DATA DE PUBLICAÇÃO

2015-03

RESUMO

CONTEXTO: O treinamento de força vem sendo utilizado para o tratamento de pacientes com doença arterial periférica (DAP). No entanto, as respostas cardiovasculares durante a realização desse tipo de exercício ainda não são claras nesses pacientes. OBJETIVOS: Analisar as respostas cardiovasculares durante a realização do exercício de força e verificar se existe alguma correlação entre essas respostas e a severidade da doença e o nível de pressão arterial em pacientes com DAP. MÉTODOS: Dezessete pacientes com DAP realizaram uma série de dez repetições com intensidade de 50% de uma repetição máxima do exercício extensão do joelho. As respostas da pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD), e da frequência cardíaca (FC) foram continuamente registradas pela técnica de fotopletismografia de dedo. O duplo produto (DP) foi obtido pela multiplicação da PAS pela FC. RESULTADOS: Durante a realização do exercício de força, houve aumento significante dos seguintes parâmetros: PAS (126 ± 14 vs. 184 ± 20 mmHg; p < 0,001); PAD (68 ± 8 vs. 104 ± 14 mmHg; p < 0,001); FC (76 ± 18 vs. 104 ± 30 bpm; p < 0,001), e DP (9523 ± 2115 vs. 19103 ± 6098 bpm x mmHg; p < 0,001). Foi observada correlação negativa entre o delta (Δ) relativo da PAS com a PAS de repouso (r = -0,549; p = 0,022). Por outro lado, não foi observada relação entre o Δ relativo da PAS e o índice tornozelo braço (r = 0,076; p = 0,771). CONCLUSÃO: Foram observados aumentos das variáveis cardiovasculares durante o exercício de força em pacientes com DAP. Os maiores aumentos ocorreram nos pacientes com menor nível de PAS em repouso.

ASSUNTO(S)

doença arterial periférica claudicação intermitente exercício pressão arterial frequência cardíaca

Documentos Relacionados