Resposta ovariana de cabras submetidas a implantes de progesterona seguidos de aplicações de gonadotrofina coriônica equina

AUTOR(ES)
FONTE

Revista Brasileira de Zootecnia

DATA DE PUBLICAÇÃO

2010-06

RESUMO

Objetivou-se comparar os efeitos de diferentes doses de gonadotrofina coriônica equina (eCG) na dinâmica folicular e nas concentrações hormonais em cabras alpinas. Durante a estação reprodutiva, as cabras foram submetidas à sincronização do estro e da ovulação com um dispositivo de progesterona por 14 dias. As cabras (n=24) foram divididas aleatoriamente, em quatro grupos de seis e, no dia da remoção do dispositivo, receberam 0 (controle), 200, 300 e 400 UI de eCG. O desenvolvimento folicular foi observado via ultrassonografia um dia antes da administração da eCG até a ovulação seguinte. Determinaram-se diariamente as concentrações plasmáticas de estradiol e progesterona por radioimunoensaio. Todos os animais tratados manifestaram estro. Observaram-se ciclos estrais com três e quatro ondas de crescimento folicular. O tamanho do maior folículo nos animais controle na terceira onda (5,5 ± 0,50 mm) foi menor que naqueles tratados com 300 UI de eCG (7,17 ± 0,35 mm). A aplicação de gonadotrofina aumentou o número de folículos pequenos e médios em relação ao grupo controle, uma vez que o número médio de corpos lúteos foi maior nas fêmeas tratadas com 400 UI (4,27 ± 0,23) em comparação àquelas tratadas com 200 UI (1,95 ± 0,19). A concentração plasmática de progesterona e estradiol diferiu entre os grupos experimentais. A combinação de progestágenos e eCG é uma alternativa adequada para a sincronização do estro e suporta o desenvolvimento de novos protocolos de técnicas reprodutivas, como a superovulação e a transferência de embriões em cabras.

ASSUNTO(S)

cabras dinâmica folicular sincronização do estro ultrassonografia

Documentos Relacionados