Redução de perdas nas cadeias de frutas e hortaliças pela análise da vida útil dinâmica

AUTOR(ES)
FONTE

Braz. J. Food Technol.

DATA DE PUBLICAÇÃO

05/02/2018

RESUMO

Resumo A estimativa do crescimento populacional mundial de nove bilhões de pessoas, em 2050, estabelece um grande desafio para os próximos anos, considerando os problemas atuais de insegurança alimentar e o fornecimento de alimentos saudáveis, num mundo, predominantemente, de pessoas vivendo em regiões urbanas. A importância da dieta na saúde é indiscutível, sendo que, a cada dia que passa, o consumidor está mais consciente de que a saúde está diretamente relacionada a uma dieta balanceada e segura. As tecnologias aplicadas na pós-colheita de frutas e hortaliças que continuam com seu metabolismo ativo buscam manter a qualidade através dos parâmetros aparência, textura, sabor, valor nutritivo e segurança alimentar, bem como reduzir perdas qualitativas e quantitativas entre a colheita e o consumo. A combinação de tecnologias, como resfriamento rápido, refrigeração e utilização de embalagens com atmosferas modificadas ativas e passivas, aplicadas na pós-colheita, precisa estar aliada a uma adequada gestão de temperatura para cada produto, em toda a cadeia de distribuição. Assim, conforme o histórico de temperatura desde a colheita até os locais de vendas no varejo, a estimativa da vida útil torna-se uma variável altamente dinâmica. Tecnologias de RFID (Radio Frequency Identification - Identificação por Rádio Frequência) integradas a sensores podem revolucionar o transporte e o manuseio de produtos perecíveis, por meio de leituras precisas e contínuas das condições do ambiente de conservação durante a logística, interpretadas por modelos matemáticos que estimam a vida útil restante. Esta revisão descreve como a tecnologia, por meio de chips RFID integrados a sensores e associados ao uso de modelamentos matemáticos, pode ser incorporada na gestão de Centros de Distribuição, alterando a ênfase, a partir do clássico FIFO (First In, First Out - Primeiro a Entrar, Primeiro a Sair), para uma estratégia de FEFO (First Expired, First Out - Primeiro Expirado, Primeiro a Sair). Desta maneira, com o melhor conhecimento da vida útil dos produtos, espera-se menor perda, além de melhor conservação dos produtos.

ASSUNTO(S)

rfid vida útil flv perdas pós-colheita sensores rastreabilidade

Documentos Relacionados

Se o seu (des)orientador pediu para você fazer os Resultados e Discussão no TCC, mas não te explicou o que é isso e nem mostrou Como Fazer, este artigo é para você! Você quer Aprender Definitivamente O Que São e Como Fazer os Resultados e Discussão no seu TCC, não quer? Então, você tem que dar uma olhada no VÍDEO deste artigo. Aprenda de maneira Rápida e Definitiva Como Fazer os Resultados e Discussão no TCC, com exemplos Simples e Objetivos para trabalhos com Pesquisa de Campo Ler artigo

Que tal aprender, de uma vez por todas, como fazer uma Justificativa de TCC, aplicando a poderosa técnica do Roteiro de Consequências? É impressionante! O quê? A técnica do Roteiro de Consequências? Sim. Ela também. E você vai conhecer essa técnica no vídeo deste artigo e vai ver Como Fazer a Justificativa do TCC com base em 2 exemplos simples e práticos. Para você, finalmente, deixar a sua Justificativa de TCC pronta! Mas, primeiro, eu preciso dizer: É impressionante! Como a Justificativa é um ponto Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo