Raiva humana transmitida por cães: áreas de risco em Minas Gerais, Brasil, 1991-1999

AUTOR(ES)
FONTE

Cadernos de Saúde Pública

DATA DE PUBLICAÇÃO

2003-02

RESUMO

Com o objetivo de identificar e caracterizar as diferentes áreas de risco para a raiva humana transmitida por cães em Minas Gerais, realizou-se um estudo observacional retrospectivo quali-quantitativo, no período de 1991 a 1999. Utilizou-se a divisão do estado em 25 Diretorias Regionais de Saúde (DRS), vinculadas à Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais (SES-MG). Os indicadores estudados foram a estimativa de população canina, a ocorrência de raiva canina e felina confirmada por exames laboratoriais, raiva humana notificada, coberturas vacinais e a infra-estrutura do serviço na DRS. Foram analisados os resultados de 2.845 fichas de diagnóstico laboratorial para raiva canina, felina e humana, provenientes dos laboratórios de referência para a raiva, relatórios de consolidados de vacinação anti-rábica animal da SES-MG dos anos de 1997 a 1999 e fichas de notificação dos casos de raiva humana da Fundação Nacional de Saúde (FUNASA). Realizou-se entrevista semi-estruturada com cada responsável regional pelo programa de controle da raiva. Os resultados permitem classificar Minas Gerais em quatro diferentes modalidades de risco: nulo, baixo, médio e alto.

ASSUNTO(S)

raiva cães zona de risco estudos retrospectivos zoonoses

Documentos Relacionados