Qual o melhor tratamento para Gardnerella vaginalis?

DATA DE PUBLICAÇÃO

04/08/2008

RESUMO

Um estudo prospectivo randomizado avaliou a eficácia e a tolerância dos medicamentos orais e tópicos vaginais: ornidazol, secnidazol, metronidazol e suas combinações para o tratamento de 152 mulheres com diagnóstico de Gardnerella vaginalis. Os autores relatam uma taxa de cura de 100% com o uso de ornidazol oral, ornidazol vaginal e secnidazol oral associado ao metronidazol vaginal.
Outro estudo comparou o custo-efetividade do tratamento da vaginose bacteriana com metronidazol tópico por 5 noites ao tratamento com uso de metronidazol 500mg 2x/dia por 7 dias por via oral. A conclusão foi de que a medicação administrada por via oral era a que possuía maior custo-benefício, por ser mais barata. Ambas tiveram elevadas e semelhantes taxas de erradicação da bactéria.
Encontramos um Ensaio Clínico Randomizado que comparou o uso de clindamicina tópica ao uso de metronidazol tópico em mulheres não grávidas com idade entre 18 e 45 anos. Esse estudo demonstrou que apesar das duas terapias medicamentosas resultarem em diminuição da colonização por Gardnerella vaginalis e Mycoplasma hominis, apenas o tratamento com metronidazol resultou em significante diminuição da freqüência e concentração de Prevotella bivia e da espécie de Prevotella negro-pigmentada. Os autores concluíram que a emergência de espécies gram-negativas anaeróbicas resistentes ao tratamento com clindamicina deve ser considerada na escolha terapêutica.
Diversos estudos demonstraram que as taxas de cura da Gardnerella vaginalis são semelhantes com uso de medicamentos tópicos e orais, tais como metronidazol e clindamicina, porém o custo da medicação e a satisfação das pacientes devem ser levados em conta.
De acordo com especialistas (Grau D), as taxas de cura da vaginose bacteriana são mais altas quando o tratamento por via oral é realizado com metronidazol 500mg 2x/dia por 7 dias do que quando o tratamento é realizado com metronidazol 2 g via oral em dose única.

 

 

ASSUNTO(S)

gardnerella vaginalis/efeitos dos fármacos

Documentos Relacionados