Pode ser usado tricresolformalina em dentes decíduos? Qual a relação com o dente permanente sucessor?

DATA DE PUBLICAÇÃO

24/08/2009

RESUMO

Não foram encontradas revisões sistemáticas enfocando a utilização de tricresol formalina em dentes decíduos. Todavia, estudo realizado por Rontani e colaboradores (1990) pesquisou o efeito do tricresol-formalina, utilizado como curativo intracanal em dentes decíduos com polpas mortificadas, portadores de fístulas, ou abscessos, que apresentavam, radiograficamente, destruiçäo óssea em nível de bifurcaçäo. Com base nos resultados obtidos, constataram, ao exame clínico, rápida regeneraçäo dos tecidos envolvidos (7 dias). Com o exame radiográfico foi observado, nos períodos iniciais do experimento, neo-formaçäo óssea muito significativa. Todavia, este fenômeno näo foi completo, pois no final da pesquisa foram encontradas pequenas regiões de rarefaçäo óssea (Grau D).
Além disso, Rontani e colaboradores também avaliaram o efeito de possíveis alterações produzidas nos dentes permanentes associadas ao número de sessões realizadas nos dentes decíduos (uma ou duas sessões) e aos tipos de medicamentos empregados como curativo de demora (paramonoclorofenol canforado (PMCC), formocresol (FC) tricresol-formalina (TF). Considerando-se os números de tratamentos realizados, observou-se que os melhores resultados foram conseguidos quando o tratamento do dente decíduo foi realizado em dois atendimentos, com 90,5 por cento dos dentes permanentes sem alterações; enquanto que quando tratados em uma única sessäo, os permanentes apresentaram alterações em 21,5 por cento da amostra. Quanto ao curativo utilizado, o TF apresentou-se como o menos satisfatório, encontrando-se 25 por cento dos dentes permanentes girovertidos, enquanto que com o emprego do FC, observou-se 12,5 por cento de alteraçäo nos dentes permanentes. Para o grupo tratado com PMCC näo foram observadas alterações, após 6 anos da realizaçäo do tratamento, podendo estar atribuído ao pequeno número de dentes avaliados. Baseado nos resultados os autores concluíram que o tratamento endodôntico dos dentes decíduos deveria ser realizado em dois atendimentos utilizando-se o curativo Formocresol.

 

ASSUNTO(S)

formaldeído/uso terapêutico dente decíduo

Documentos Relacionados