PLANO DE AGENDAMENTO DA COLHEITA FLORESTAL INTEGRADO À REDE DE ESTRADAS

AUTOR(ES)
FONTE

CERNE

DATA DE PUBLICAÇÃO

2016-03

RESUMO

RESUMO Nas plantações florestais industriais, a distribuição espacial das unidades de manejo agendadas para colheita influencia o custo de produção madeireira e o consumo de recursos não renováveis, devido às questões relacionadas com a logística de transporte. Neste contexto, o objetivo do estudo foi formular modelos de Programação Linear Inteira (PLI) por meio da aplicação do algoritmo de otimização em redes Floyd-Warshall na geração de rotas de produção madeireira, minimizando o custo de produção resultante das atividades de colheita e manutenção de estradas. Em seguida, foram simulados cenários considerando distintas idades mínimas de corte de talhões de Pinus spp. e Eucalyptus spp. O horizonte de tempo foi de 5 anos com periodicidade anual. A área de estudo foi 23.330 hectares de florestas, localizados no estado do Paraná (sul do Brasil). Nos comparamos os cenários simulados de acordo com os seguintes parâmetros indicadores: rendimento da colheita, rede de estradas utilizada e custo unitário de produção. A diminuição da idade mínima de corte reduz a produtividade média das unidades de manejo agendadas para colheita e, por outro lado, requer menos estradas edificadas, o que consequentemente diminui o custo unitário de produção. As soluções obtidas pelo uso dos modelos PLI estiveram menos de 0,1% distantes do ótimo global.

ASSUNTO(S)

manejo florestal programação linear inteira custo de manutenção de estradas restrições espaciais

Documentos Relacionados