Personalidade hardiness e fatores associados em profissionais da saúde atuantes em serviços que atendem pacientes críticos

AUTOR(ES)
FONTE

Ciênc. saúde coletiva

DATA DE PUBLICAÇÃO

20/12/2019

RESUMO

Resumo Objetivou-se identificar os fatores associados à personalidade hardiness em profissionais de saúde atuantes em serviços hospitalares que atendem a pacientes críticos. Estudo epidemiológico, transversal e analítico, realizado com 469 profissionais de saúde. Como instrumento, utilizou-se a Escala Hardiness (EH) associada a um questionário para investigar as condições sociodemográficas, ocupacionais e de saúde. Foi realizada a análise descritiva e bivariada por meio do teste qui-quadrado e modelo múltiplo através de regressão logística múltipla, utilizando o teste Hosmer Lemeshow e PseudoR2, estimando razão das chances (odds ratio). A classificação dos escores totais na EH evidenciou preponderância de moderado hardiness (48,4%). A chance de alto hardiness entre profissionais com estilo de vida fantástico regular ou ruim reduziu em 74% quando comparado aos considerados muito bons e excelentes. Também esteve aumentada entre os profissionais que não tiveram licença/afastamento, que apresentavam alta satisfação por compaixão no trabalho, baixo estresse e baixo burnout. A personalidade hardiness influência direta e indiretamente a saúde e o bem-estar do profissional de saúde atuante em serviços hospitalares que atendem a pacientes críticos.Abstract This study aimed to identify factors associated with the hardy personality in health professionals working in hospital services that treat critically ill patients. This is an epidemiological, cross-sectional, and analytical study conducted with 469 health professionals. We used the Hardiness Scale (HS), coupled with a questionnaire to investigate sociodemographic, occupational, and health conditions. A descriptive and bivariate analysis was performed using the chi-square test and the multiple model through multiple logistic regression, using the Hosmer-Lemeshow and PseudoR2 tests, estimating odds ratios. The classification of total scores in HS showed prevailing moderate hardiness (48.4%). Professionals with a fair or poor fantastic lifestyle (FL) were 74% less likely to show high hardiness than those with very good and excellent FL. Also, professionals who were not on leave, who had high satisfaction with compassion at work, low stress, and low burnout were more likely to show high hardiness. The hardy personality, directly and indirectly, influences the health and well-being of health professionals working in hospital services that treat critically ill patients.

Documentos Relacionados