Percepçăo do espaço híbrido: mídia eletrônica no espaço construído na segunda metade do século XX

AUTOR(ES)
DATA DE PUBLICAÇÃO

2010

RESUMO

Este trabalho trata da seleção e análise de obras de arte e arquitetura realizadas na segunda metade do século XX, envolvendo o uso de elementos de mídia eletrônica ou técnicas de alteração de percepção no espaço construído, tanto na escala do edifício quanto na escala urbana, e seus efeitos na percepção espacial do usuário. Considerou-se que a situação sócio-cultural do período estudado, apontando acontecimentos históricos de teor econômico e cultural, seria relevante para o entendimento da situação atual, o que foi descrito no capítulo 2. O foco central da dissertação são os conceitos e as obras analisadas. Os conceitos tratados foram eleitos a partir de sua importância e pertinência à temática. Superfície, pensamento imagético e espacialização corporal foram estudados com o intuito de estruturar a análise das obras selecionadas. Abordamos também a crescente presença da imagem e mídia eletrônicas no espaço urbano e como esta situação pode levar a novas práticas sociais e a alterações na prática das disciplinas da arquitetura e do urbanismo. Relacionamos, ainda, os conceitos de técnica e ética, que estabelecem a estratégia de análise crítica. Este segmento da dissertação foi desenvolvido no capítulo 3. As obras escolhidas e analisadas foram agrupadas a partir de suas características espaciais, de percepção, de imagem e de interatividade, de forma a constituir um panorama representativo do uso de elementos de mídia eletrônica ou técnicas de alteração de percepção no espaço construído. As obras foram analisadas no capítulo 4.

ASSUNTO(S)

arquitetura e urbanismo architecture ethics bodily spatialization pensamento imagético técnica interactive art espacialização corporal imagetic thought arquitetura media tecnologia superfície surface arte ética mídia art arte interativa technology technique

Documentos Relacionados

Que tal aprender, de uma vez por todas, como fazer uma Justificativa de TCC, aplicando a poderosa técnica do Roteiro de Consequências? É impressionante! O quê? A técnica do Roteiro de Consequências? Sim. Ela também. E você vai conhecer essa técnica no vídeo deste artigo e vai ver Como Fazer a Justificativa do TCC com base em 2 exemplos simples e práticos. Para você, finalmente, deixar a sua Justificativa de TCC pronta! Mas, primeiro, eu preciso dizer: É impressionante! Como a Justificativa é um ponto Ler artigo

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

Para ter um TCC pronto, é preciso perder o medo. E se você está perdido ou se sentido incapaz, você precisa saber: A Culpa não é sua! Descubra Agora a Mentira que te venderam (por um tempo, eu também comprei…) Quem tem medo do TCC? Eu não sei você, mas, durante um bom tempo, eu tive muito! Eu me sentia perdido, sozinho e incapaz de fazer o meu trabalho. Eu tinha certeza de que nuca teria um TCC pronto. E se você acha que o Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo