Partilha de hÃbitat entre peixes territorialistas nos Recifes de Tamandarà â PE

AUTOR(ES)
DATA DE PUBLICAÇÃO

2008

RESUMO

A influÃncia do hÃbitat na distribuiÃÃo e abundÃncia de juvenis e adultos de Stegastes fuscus, S. variabilis, Microspathodon chrysurus e indivÃduos de Ophioblennius trinitatis, Labrisomus nuchippinis, Malacoctenus sp1 e M. delalandei, foi investigada em quatro tipos de topos recifais definidos de acordo com rugosidade e cobertura de algas: topo liso e topo com rugosidade mÃdia, ambos com cobertura dominada por Halimeda, Dictyota e Gellidiela; topo rugoso dominado por algas filamentosas e topo rugoso dominado por tapete de Amphiroa. Os censos dos peixes e a estimativa da densidade do ouriÃo Echinometra lucunter foram realizados atravÃs da metodologia do transecto de faixa, enquanto a cobertura do substrato foi determinada pela metodologia de interseÃÃo de pontos e a rugosidade atravÃs do transecto de corrente. A distribuiÃÃo de adultos das espÃcies de Stegastes mostrou que ambas possuem preferÃncia por topos com rugosidade maior, que apresentam maior disponibilidade de abrigo. S. fuscus foi a espÃcie dominante nos topos rugosos independente da cobertura de algas, apresentando a densidade positivamente correlacionada a rugosidade. Juvenis de S. fuscus ocorreram em todos os tipos de topo, nÃo ocorrendo diferenÃas significativas na densidade. Juvenis de S. variabilis assentaram em todos os topos recifais, mas foram significativamente menos abundantes em topos dominados por adultos de S. fuscus. Adultos de S. variabilis ocorreram somente em topos lisos e com rugosidade mÃdia, com maior abundÃncia nesse Ãltimo, e foi ausente nos topos dominados por S. fuscus, indicando migraÃÃo ontogenÃtica de juvenis ou processos pÃs-recrutamento, como competiÃÃo. Houve correlaÃÃo negativa entre as densidades de adultos das espÃcies de Stegastes, indicando um possÃvel efeito de exclusÃo. A densidade do ouriÃo E. lucunter foi maior nos topos com cobertura de algas filamentosas. Nessas Ãreas a abundÃncia de S. fuscus esteve inversamente correlacionada à densidade de E. lucunter, indicando competiÃÃo por herbivoria. Apesar de adultos de M. chrysurus ocorrerem em topos dominados pelo tapete de Amphiroa, eles foram encontrados principalmente naqueles dominados por algas filamentosas, onde juvenis estiveram restritos a colÃnias do hidrocoral Millepora alcicornis. A espÃcie O. trinitatis ocorreu preferencialmente no topo rugoso com algas filamentosas. A preferÃncia pelo topo rugoso mÃdio com maior diversidade de espÃcies de algas pela espÃcie crÃptica L. nuchippinis pode ser devido a maior proteÃÃo, abrigo e alimento disponibilizados por este topo. As espÃcies Malacoctenus sp1 e M. delalandei aparentemente nÃo apresentaram preferÃncia por tipo de topo, entretanto, isso pode ter relaÃÃo com a metodologia utilizada. A rugosidade e composiÃÃo do substrato foram determinantes na distribuiÃÃo dos peixes territorialistas, porÃm, processos pÃsassentamento tambÃm exercem papel importante na estruturaÃÃo dessas comunidades

ASSUNTO(S)

peixes crÃpticos territorialism criptic fishes habitat partitioning partilha de habitat pomacentridae peixes recifais coral reef fishes oceanografia territorialismo pomacentridae

Documentos Relacionados

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

Para ter um TCC pronto, é preciso perder o medo. E se você está perdido ou se sentido incapaz, você precisa saber: A Culpa não é sua! Descubra Agora a Mentira que te venderam (por um tempo, eu também comprei…) Quem tem medo do TCC? Eu não sei você, mas, durante um bom tempo, eu tive muito! Eu me sentia perdido, sozinho e incapaz de fazer o meu trabalho. Eu tinha certeza de que nuca teria um TCC pronto. E se você acha que o Ler artigo