O imaginÃrio do aluno sobre a lÃngua inglesa na constituiÃÃo de sua subjetividade

AUTOR(ES)
DATA DE PUBLICAÇÃO

2006

RESUMO

The contact with students of basic education in public schools led us to notice that these students, generally, enunciate the English language in a contradictory way. At the same time that they donât feel motivated with the lessons of English language at the school where they study, the same students circumscribe their saying in discourses of exaltation to the English language. The way as the contact with the English language in the context of public school happens is not enough a capable condition to promote a learning considered satisfactory. However, from this contact senses and representations are produced about the English language. Such representations are raised by the discourses that circulate in the historical and social space and they are present in the imaginary of these students, producing in some way, effects in their subjectivities and leading them to circumscribe their saying in a discoursive way in these discourses. The focus of our work is to try to understand this contradiction in studentâs saying: how does the student exalt a language which he or she practically does not have contact? We carried out interpretative and descriptive analysis of the corpus, made up of interviews half-structuralized with students and teachers of English language of the public school objectifying to investigate the role of the studentâs imaginary on the English language in the constitution of the subjectivity. The interdiscourse related to the status of the English language in the world and to the politics of education of foreign language contributes to explain the contradiction of the studentsâ saying, therefore if interdiscourse shows respect to the deriving discourses of different places and different ages, it is inferred from there that the studentâs discoursive production contains contraditions.

ASSUNTO(S)

interdiscurso subjetividade student subjectivity lÃngua inglesa representations english language linguistica representaÃÃes imaginÃrio interdiscourse imaginary lÃngua inglesa - estudo e ensino

Documentos Relacionados

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo

Se o seu (des)orientador pediu para você fazer os Resultados e Discussão no TCC, mas não te explicou o que é isso e nem mostrou Como Fazer, este artigo é para você! Você quer Aprender Definitivamente O Que São e Como Fazer os Resultados e Discussão no seu TCC, não quer? Então, você tem que dar uma olhada no VÍDEO deste artigo. Aprenda de maneira Rápida e Definitiva Como Fazer os Resultados e Discussão no TCC, com exemplos Simples e Objetivos para trabalhos com Pesquisa de Campo Ler artigo

Que tal aprender, de uma vez por todas, como fazer uma Justificativa de TCC, aplicando a poderosa técnica do Roteiro de Consequências? É impressionante! O quê? A técnica do Roteiro de Consequências? Sim. Ela também. E você vai conhecer essa técnica no vídeo deste artigo e vai ver Como Fazer a Justificativa do TCC com base em 2 exemplos simples e práticos. Para você, finalmente, deixar a sua Justificativa de TCC pronta! Mas, primeiro, eu preciso dizer: É impressionante! Como a Justificativa é um ponto Ler artigo

Para ter um TCC pronto, é preciso perder o medo. E se você está perdido ou se sentido incapaz, você precisa saber: A Culpa não é sua! Descubra Agora a Mentira que te venderam (por um tempo, eu também comprei…) Quem tem medo do TCC? Eu não sei você, mas, durante um bom tempo, eu tive muito! Eu me sentia perdido, sozinho e incapaz de fazer o meu trabalho. Eu tinha certeza de que nuca teria um TCC pronto. E se você acha que o Ler artigo