O efeito da carbonização de carcaças suínas do tempo de decomposição, na atratividade e diversidade de artrópodes de interesse forense / The effect of carbonization time on pig carcasses in thedecomposition time, attractiveness, abundance and diversity of arthropods of forensic interest

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

05/08/2011

RESUMO

Para estimar o intervalo pós-morte (IPM) e determinar a provável causa mortis, a ciência forense pode utilizar várias técnicas, sendo um exemplo a avaliação das fases de decomposição de um corpo. Estas fases podem ser influenciadas por fatores extrínsecos como o clima (temperatura e umidade), injúrias no corpo e por fatores intrínsecos, isto é, condições fisiológicas e metabólicas do próprio organismo e também pelo modo como ocorreu a morte. Além desta técnica a ciência forense pode utilizar a Entomologia Forense, através do estudo da fauna cadavérica e sua possível sucessão, para auxiliar nas estimativas de IPM e determinar a causa mortis. O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência da carbonização na evolução das fases de decomposição, atratividade e possível padrão sucessional dos insetos. Foram utilizadas quatro carcaças de suínos (Sus scrofa L.), sendo duas no período mais quente e úmido do ano e duas no período mais frio e seco. Para cada período uma carcaça foi queimada com gasolina até o nível 2 da escala de carbonização de Crow-Glassman, sem que fosse totalmente destruída, e a outra, utilizada como controle. As carcaças foram expostas em área natural de mata e protegidas por gaiolas para evitar a ação de predadores. Imagens das fases de decomposição foram obtidas diariamente. Insetos imaturos foram coletados das carcaças e levados ao laboratório para posterior emergência dos adultos, contagem e identificação. Insetos adultos foram coletados utilizando uma rede entomológica e identificados no laboratório. Embora em alguns momentos ambas as carcaças estivessem na mesma fase de decomposição, houve um retardo na decomposição da carcaça carbonizada de 3 dias a partir do 5º estágio de decomposição em relação à carcaça controle na estação quente. Na estação fria este fato foi observado a partir do 3º estágio de decomposição, com uma média de atraso de 9 dias, sugerindo que a carbonização influencia no tempo de decomposição. Foi observada uma sucessão entomológica em ambas as carcaças (carbonizada e controle), apresentando um padrão diferente em cada estação do ano e relacionado ao modo de morte. A colonização por artrópodes mostrou-se diferente em ambas as carcaças demonstrando a influência da carbonização na atratividade e frequência de insetos, sugerindo que a espécie Hemilucilia semidiaphana pode ser considerada indicador forense para modo de morte, para região de mata e na estimativa de IPM, enquanto que a espécie Hemilucilia segmentaria pode ser usada como indicador forense para região de mata e na estimativa de IPM. Foi observado também que Chrysomya albiceps pode ser usada para a estimativa de IPM. Chrysomya putoria e Lucilia eximia podem ser utilizadas como indicadores forenses para modo de morte e estimativa de IPM. Espécies da família Sarcophagidae podem ser usadas como indicadores forenses para modo de morte e para a estimativa de IPM. Temperatura e umidade relativa do ar exerceram influência na atividade dos insetos e sobre a decomposição, retardando ou acelerando o processo. Este estudo mostra a importância da causa mortis, dos fatores abióticos, do tempo de decomposição e da entomofauna para o auxílio na estimativa do IPM.

ASSUNTO(S)

moscas necrófagas carbonização decomposição de carcaças intervalo pos-morte causas de morte necrophagous fly carbonization carrion decomposing post-mortem interval (pmi) cause of death

Documentos Relacionados

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo

Se você quer aprender Como Fazer Citações para o TCC de forma fácil e não ser acusado de plágio, então, recomendo fortemente que leia esse artigo até o final… E não se esqueça de assistir o vídeo logo abaixo! Imagina só… você fez todo o seu TCC, está aliviado, radiante, tirou um peso das costas… aí, PAH! Seu orientador diz que o seu trabalho tem Plágio e, por isso, vai ser reprovado. Não!!!! Aí vai uma notícia que talvez você não saiba, SE VOCÊ FEZ Ler artigo

TCC Pronto e Gratuito? Sério mesmo? Você acredita em almoço de graça? Comprar um TCC Pronto? Fazer o Próprio TCC? Você ainda tem dúvidas como essas? Você PRECISA ver este Artigo com Urgência! Neste artigo você encontrará: TCC Pronto e Gratuito Comprar TCC Pronto É só me corrigir se eu estiver errado, mas as pessoas Adoram Atalhos, certo? O problema é que, muitas vezes, ATALHOS São ARMADILHAS DISFARÇADAS. Então, se você quer Fugir das Armadilhas e quer saber a Verdade sobre TCC Pronto, TCC Pronto e Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo