Melhoramento de batata para resistência à murcha bacteriana no Brasil: um breve histórico vis-à-vis um protocolo de seleção mais efetivo

AUTOR(ES)
FONTE

Hortic. Bras.

DATA DE PUBLICAÇÃO

2018-03

RESUMO

RESUMO A murcha bacteriana (MB), causada por Ralstonia solanacearum, é uma das doenças da batata (Solanum tuberosum subsp. tuberosum) mais importantes no Brasil e a principal causa de rejeição dos campos de certificação de batata-semente. A resistência genética não é uma medida de controle viável atualmente, uma vez que não existem cultivares resistentes comercialmente aceitáveis. O desenvolvimento de cultivares resistentes é um desafio em vista da complexidade genética da resistência, variabilidade do patógeno, ausência de fontes de resistência na espécie e herança tetraploide da cultura. Além disso, até o momento, apenas a seleção de campo tem sido eficaz na identificação de resistência estável em progênies derivadas de cruzamentos com parentes silvestres resistentes. A seleção de campo é laboriosa e exige campos uniformemente infestados. Após muitos anos de melhoramento de germoplasma, identificamos dois clones resistentes, MB-03 e MB9846-01, que produzem tubérculos com características bastante razoáveis. Esses clones estão sendo utilizados em cruzamentos com genótipos elite. Para acelerar o processo de seleção nas progênies, desenvolvemos um protocolo simples de avaliação da doença em casa de vegetação a partir da inoculação de plântulas. A metodologia é apresentada e discutida aqui. Resumidamente, a seleção na fase de plântulas foi efetiva na avaliação de um grande número de genótipos em um período de tempo bastante curto. Seu emprego resultou em um aumento considerável nas taxas de seleção final das progênies no campo, quando comparado à seleção direta no campo, sem o estágio anterior em casa de vegetação. Entretanto, a seleção em campo permanece crucial para confirmar a resistência, estudar a interação genótipo-ambiente e avaliar características agronômicas e dos tubérculos. Entre os clones resistentes previamente identificados em nosso programa, as progênies do clone MB9846-01 apresentaram um índice mais alto de seleção final em campo (resistência a MB + características do tubérculo) que as progênies do clone MB-03, quando ambos foram cruzados com a cultivar suscetível Baraka. O protocolo de seleção precoce em casa de vegetação foi ajustado para permitir a avaliação de cerca de 5.000 plântulas por ano, contando com oito trabalhadores em meio período, quatro em laboratório/casa de vegetação e quatro em campo em períodos críticos.

ASSUNTO(S)

solanum tuberosum ssp. tuberosum ralstonia solanacearum seleção em casa de vegetação seleção precoce taxas de seleção melhoramento de germoplasma

Documentos Relacionados

Se o seu (des)orientador pediu para você fazer os Resultados e Discussão no TCC, mas não te explicou o que é isso e nem mostrou Como Fazer, este artigo é para você! Você quer Aprender Definitivamente O Que São e Como Fazer os Resultados e Discussão no seu TCC, não quer? Então, você tem que dar uma olhada no VÍDEO deste artigo. Aprenda de maneira Rápida e Definitiva Como Fazer os Resultados e Discussão no TCC, com exemplos Simples e Objetivos para trabalhos com Pesquisa de Campo Ler artigo

Que tal aprender, de uma vez por todas, como fazer uma Justificativa de TCC, aplicando a poderosa técnica do Roteiro de Consequências? É impressionante! O quê? A técnica do Roteiro de Consequências? Sim. Ela também. E você vai conhecer essa técnica no vídeo deste artigo e vai ver Como Fazer a Justificativa do TCC com base em 2 exemplos simples e práticos. Para você, finalmente, deixar a sua Justificativa de TCC pronta! Mas, primeiro, eu preciso dizer: É impressionante! Como a Justificativa é um ponto Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo

Para ter um TCC pronto, é preciso perder o medo. E se você está perdido ou se sentido incapaz, você precisa saber: A Culpa não é sua! Descubra Agora a Mentira que te venderam (por um tempo, eu também comprei…) Quem tem medo do TCC? Eu não sei você, mas, durante um bom tempo, eu tive muito! Eu me sentia perdido, sozinho e incapaz de fazer o meu trabalho. Eu tinha certeza de que nuca teria um TCC pronto. E se você acha que o Ler artigo