Mapa de risco de erosÃo e escorregamento das encostas com ocupaÃÃes desordenadas no MunicÃpio de Camaragibe-PE

AUTOR(ES)
DATA DE PUBLICAÇÃO

2003

RESUMO

O crescimento das cidades associado à falta de polÃtica habitacional tem provocado graves problemas sociais como a ocupaÃÃo desordenada nas encostas e nas Ãreas alagadas. Este trabalho tem como objetivo principal o estudo das caracterÃsticas fÃsicas e ambientais do municÃpio de Camaragibe, para avaliaÃÃo do potencial de risco de erosÃo e escorregamento das encostas com ocupaÃÃes precÃrias. Tal estudo faz parte de um convÃnio entre a Ãrea de Geotecnia, Dept de Engenharia Civil da UFPE, e a Prefeitura Municipal de Camaragibe, visando auxiliar no Plano Diretor da cidade e contribuir para o planejamento urbano. Camaragibe està localizada na RegiÃo Metropolitana do Recife com Ãrea de 52,9 km2 e populaÃÃo de 128.702 habitantes, com clima tropical chuvoso do tipo Asâ pela classificaÃÃo de KÃppen. Os morros correspondem a 80% da Ãrea do municÃpio, onde nas ocupaÃÃes desordenadas nas encostas à freqÃente a ocorrÃncia de escorregamentos e processos de erosÃo no perÃodo chuvoso. Geologicamente a cidade apresenta sedimentos da FormaÃÃo Barreiras, rochas do Embasamento Cristalino recobertas pelo seu solo residual e os depÃsitos aluvionais. Foi avaliada a situaÃÃo de risco de 70 setores de encostas, correspondendo a uma Ãrea de 293 ha. Para a avaliaÃÃo do potencial de risco utilizou-se a metodologia qualitativa de GUSMÃO FILHO et al. (1992), adaptada Ãs caracterÃsticas das Ãreas e Ãs recomendaÃÃes do Programa de PrevenÃÃo e ErradicaÃÃo de Riscos em Assentamentos PrecÃrios, do MinistÃrio das Cidades. O municÃpio apresentou cerca de 62 ha de Ãrea de risco alto a muito alto (21% dos setores de encostas avaliados), 116 ha de Ãrea com risco mÃdio (40%) e 115 ha de Ãrea com risco baixo (39%). Nos setores constituÃdos por sedimentos da FormaÃÃo Barreiras verificaram-se que o fator predominante de risco à o geolÃgico sendo fortemente induzido pelos fatores topogrÃfico e ambiental, podendo desse modo receber tratamento alternativo. Nos setores constituÃdos pelo solo residual, o fator antrÃpico, expresso pelo fator ambiental à o mais importante para a deflagraÃÃo dos escorregamentos, sendo necessÃrio tratÃ-lo nesses setores, com obras de macro e microdrenagens, esgotamento sanitÃrio e proteÃÃo superficial entre outros. Para dar subsÃdios a projetos de engenharia nas intervenÃÃes, analisou-se o material de trÃs Ãreas piloto em sedimentos da FormaÃÃo Barreiras e no solo residual maduro granÃtico, onde foram realizados ensaios bÃsicos de caracterizaÃÃo geotÃcnica. Os sedimentos da FormaÃÃo Barreiras de leque proximal apresentaram camadas predominantemente de silte argiloso e arenoso com alta (MH) e baixa plasticidades (ML) sendo susceptÃvel a erosÃo. A FormaÃÃo Barreiras de canal fluvial apresentou camadas de textura grossa classificada como areia argilosa (SC) e areia siltosa (SM). O solo residual maduro à constituÃdo predominantemente de uma argila de baixa compressibilidade (CL) apresentando camadas intercaladas de areia argilosa (SC). Resultados de ensaios de cisalhamento direto indicaram maiores valores de φâ para o solo residual maduro (φâ = 37Â), na camada classificada de CL. Para FormaÃÃo Barreiras, φâ foi de 29Â, na camada classificada de ML. Os parÃmetros de caracterizaÃÃo geotÃcnica encontrados podem ser utilizados como subsÃdios tÃcnicos para intervenÃÃes nas Ãreas

ASSUNTO(S)

mecÃnica dos solos (engenharia civil) cartografia geotÃcnica engenharia civil mapeamento de risco erosÃo e escorregamento - encostas

Documentos Relacionados

Que tal aprender, de uma vez por todas, como fazer uma Justificativa de TCC, aplicando a poderosa técnica do Roteiro de Consequências? É impressionante! O quê? A técnica do Roteiro de Consequências? Sim. Ela também. E você vai conhecer essa técnica no vídeo deste artigo e vai ver Como Fazer a Justificativa do TCC com base em 2 exemplos simples e práticos. Para você, finalmente, deixar a sua Justificativa de TCC pronta! Mas, primeiro, eu preciso dizer: É impressionante! Como a Justificativa é um ponto Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

TCC Pronto e Gratuito? Sério mesmo? Você acredita em almoço de graça? Comprar um TCC Pronto? Fazer o Próprio TCC? Você ainda tem dúvidas como essas? Você PRECISA ver este Artigo com Urgência! Neste artigo você encontrará: TCC Pronto e Gratuito Comprar TCC Pronto É só me corrigir se eu estiver errado, mas as pessoas Adoram Atalhos, certo? O problema é que, muitas vezes, ATALHOS São ARMADILHAS DISFARÇADAS. Então, se você quer Fugir das Armadilhas e quer saber a Verdade sobre TCC Pronto, TCC Pronto e Ler artigo

Se você quer aprender Como Fazer Citações para o TCC de forma fácil e não ser acusado de plágio, então, recomendo fortemente que leia esse artigo até o final… E não se esqueça de assistir o vídeo logo abaixo! Imagina só… você fez todo o seu TCC, está aliviado, radiante, tirou um peso das costas… aí, PAH! Seu orientador diz que o seu trabalho tem Plágio e, por isso, vai ser reprovado. Não!!!! Aí vai uma notícia que talvez você não saiba, SE VOCÊ FEZ Ler artigo