Integração da cadeia de suprimentos no Brasil: um estudo em empresas de grande porte / Supply chain integration in Brazil: a study in large companies

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

14/12/2011

RESUMO

As empresas enfrentam hoje um ambiente complexo e altamente competitivo, com os consumidores cada vez mais exigentes e os ciclos de vida dos produtos cada vez menores. Para reagir a estas forças, são necessárias mudanças radicais nas organizações, de forma a tornarem as empresas mais competitivas. Entretanto, os recursos e competências para que isto ocorra são frequentemente difíceis de serem obtidos por uma única empresa. Neste contexto, para se manterem competitivas, as empresas buscaram juntar esforços para conseguirem uma maior coordenação e colaboração entre os parceiros na cadeia de suprimentos em uma abordagem chamada Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos (Supply Chain Management). Na literatura estudada, enquanto vários autores afirmaram que uma maior integração entre as empresas participantes de uma cadeia resulta em melhores desempenhos para estas empresas, outros mostraram que os benefícios dessa integração não puderam ser confirmados. Por outro lado, alguns autores afirmaram que os benefícios deveriam ocorrer por toda a cadeia e não apenas para algumas empresas participantes. Neste contexto, torna-se claro a importância da mensuração do desempenho, tanto das empresas como das cadeias as quais elas pertencem, e também relacioná-lo com o nível de integração da cadeia. Assim, este presente trabalho estudou a relação entre a integração da cadeia de suprimentos e o desempenho, tanto das empresas isoladamente quanto da cadeia como um todo, de empresas nacionais de grande porte. O presente estudo é do tipo quantitativo e descritivo, utilizando o método de levantamento (survey) transversal auto-administrado, onde o questionário ficou disponível on line. Foram estudadas 135 empresas, de 13 setores diferentes, selecionadas por uma amostragem não-probabilística por julgamento. Os dados obtidos foram analisados de duas formas: na primeira forma foi utilizada a Análise Fatorial (para reduzir os número de variáveis) seguido pela análise por Regressão Linear (para verificar a relação entre os constructos) e na segunda forma a análise foi realizada pela técnica de Modelagem de Equações Estruturais (Structural Equation Modeling - SEM). Foram propostas três hipóteses a serem verificadas - Hipótese 1 (H1): Existe uma relação positiva entre integração da cadeia de suprimentos e desempenho organizacional individual; Hipótese 2 (H2): Existe uma relação positiva entre integração da cadeia de suprimentos e desempenho global da cadeia de suprimentos e a Hipótese 3 (H3): Existe uma relação positiva entre desempenho organizacional individual e desempenho global da cadeia de suprimentos. Como resultado final, as três hipóteses foram confirmadas, tanto pela Análise de Regressão, quanto pela Modelagem de Equações Estruturais. Também verificou-se o comportamento dos três constructos de acordo com os setores estudados. Observou-se a existência de diferença de entre os setores apenas para o constructo \"integração da cadeia de suprimentos\". Assim, os setores estudados são estatisticamente semelhantes nos constructos \"desempenho individual\" e \"desempenho da cadeia de suprimentos\".

ASSUNTO(S)

alianças estratégicas cadeia de suprimentos logística logistics strategic alliances supply chain

Documentos Relacionados

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

Se o seu (des)orientador pediu para você fazer os Resultados e Discussão no TCC, mas não te explicou o que é isso e nem mostrou Como Fazer, este artigo é para você! Você quer Aprender Definitivamente O Que São e Como Fazer os Resultados e Discussão no seu TCC, não quer? Então, você tem que dar uma olhada no VÍDEO deste artigo. Aprenda de maneira Rápida e Definitiva Como Fazer os Resultados e Discussão no TCC, com exemplos Simples e Objetivos para trabalhos com Pesquisa de Campo Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo