INITIAL DEVELOPMENT AND TOLERANCE OF PEPPER SPECIES TO SALINITY STRESS

AUTOR(ES)
FONTE

Rev. Caatinga

DATA DE PUBLICAÇÃO

21/10/2019

RESUMO

RESUMO A salinidade é uma das principais causas da queda de rendimento das culturas, em regiões áridas e semiáridas, sendo necessária a utilização de espécies tolerantes que viabilizem o cultivo nestas áreas. Nesse sentido, objetivou-se verificar a emergência, o crescimento inicial e a tolerância de espécies de pimenta irrigadas com águas salinas. O experimento foi conduzido em ambiente protegido (casa de vegetação), sendo os tratamentos formados a partir do esquema fatorial 5 x 3, usando-se quatro repetições de trinta sementes. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, relativos a cinco níveis de salinidade da água de irrigação (0,6; 1,2; 1,8; 2,4 e 3,0 dS m-1) e três espécies de pimenta [E1 - Capsicum annuum (“Doce Comprida”); E2 - Capsicum frutescens (“Malagueta”); E3 - Capsicum chinense (“De Bico”)]. As plântulas de pimenta foram cultivadas em bandejas de 30 células com capacidade de 0,1 dm3 de substrato, durante 30 dias após a semeadura. Nesse período, as plântulas foram monitoradas quanto à emergência, o crescimento inicial e o acúmulo de matéria seca. O aumento da salinidade da água de irrigação reduz a emergência, o crescimento e o acúmulo de fitomassa das pimentas C. annuum, C. frutescens e C. chinense. As espécies C. annuum, C. frutescens e C. chinense toleram CEa de até 1,78, 2,71 e 1,55 dS m-1 na fase de desenvolvimento inicial, respectivamente, sendo a C. frutescens a mais tolerante ao estresse salino, e a C. chinense, a mais sensível dentre as espécies verificadas.ABSTRACT Salinity is one of the main causes of crop yield decline in arid and semi-arid regions, requiring the use of tolerant species that allow cultivation in these areas. The objective of this study was to determine the emergence, initial growth and tolerance of pepper species irrigated with saline waters. The experiment was conducted in a protected environment (greenhouse), with a 5 x 3 factorial scheme, using four replicates of 30 seeds each. The experimental design was a completely randomized design, involving five irrigation water salinity levels (0.6, 1.2, 1.8, 2.4 and 3.0 dS m-1) and three species of pepper [E1 - Capsicum annuum (“Doce Comprida”); E2 - Capsicum frutescens (“Malagueta”); E3 - Capsicum chinense (“De Bico”)]. Pepper seedlings were grown in trays of 30 cells with a capacity of 0.1 dm3 of substrate. During the first 30 days after sowing, seedlings were monitored for emergence, initial growth and dry matter accumulation. As the salinity of the irrigation water increased, there was a reduction in the emergence, growth and phytomass accumulation of C. annuum, C. frutescens and C. chinense peppers. These species tolerate saline waters of up to 1.78, 2.71 and 1.55 dS m-1 respectively, in the initial development phase, with C. frutescens being the most tolerant to saline stress, and C. chinense the most sensitive.

Documentos Relacionados

Para ter um TCC pronto, é preciso perder o medo. E se você está perdido ou se sentido incapaz, você precisa saber: A Culpa não é sua! Descubra Agora a Mentira que te venderam (por um tempo, eu também comprei…) Quem tem medo do TCC? Eu não sei você, mas, durante um bom tempo, eu tive muito! Eu me sentia perdido, sozinho e incapaz de fazer o meu trabalho. Eu tinha certeza de que nuca teria um TCC pronto. E se você acha que o Ler artigo

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo