Impacto das mudanças da microbiologia na peritonite bacteriana espontânea em três diferentes períodos ao longo de 17 anos

AUTOR(ES)
FONTE

Arq. Gastroenterol.

DATA DE PUBLICAÇÃO

2018-03

RESUMO

RESUMO CONTEXTO: A peritonite bacteriana espontânea é uma complicação séria em pacientes cirróticos e as alterações nas características microbiológicas relatadas nos últimos anos podem afetar a escolha do antibiótico utilizado no tratamento. OBJETIVO: Os objetivos do presente estudo são avaliar as mudanças na epidemiologia e perfil de resistência bacteriana dos germes causadores de peritonite bacteriana espontânea em três períodos diferentes ao longo de 17 anos. MÉTODOS: Todos os pacientes cirróticos com peritonite bacteriana espontânea e cultura positiva de fluido ascítico foram estudados retrospectivamente em um hospital de referência no Sul do Brasil. Foram avaliados três diferentes períodos selecionados de forma randômica: 1997-1998, 2002-2003 e 2014-2015. Os organismos infecciosos mais frequentes e a sensibilidade in vitro a antibióticos foram registados. RESULTADOS: No primeiro período (1997-1998) houve 33 casos; os mais comuns foram: E. coli em 13 (36,1%), Staphylococcus coagulase-negativo em 6 (16,7%), K. pneumoniae em 5 (13,9%), S. aureus em 4 (11,1%) e S. faecalis em 3 (8,3%). No segundo período (2002-2003), houve 43 casos, os mais frequentes foram: Staphylococus coagulase-negativo em 16 (35,5%), S. aureus em 8 (17,8%), E. coli em 7 (15,5%) e K. pneumoniae em 3 (6,7%). No terceiro período (2014-2015), houve 58 casos (sete com duas bactérias), os mais frequentes foram: E. coli em 15 (23,1%), S. viridans em 12 (18,5%), K. pneumoniae em 10 (15,4%) e E. faecium 5 (7,7%). Nenhum paciente estava usando profilaxia antibiótica. Quando considerados todos os estafilococos, a prevalência aumentou para taxas da ordem de 50% no segundo período, apresentando redução no terceiro período avaliado. Do mesmo modo, a prevalência de E coli resistente aumentou, chegando a 14%. CONCLUSÃO: Houve modificação da população bacteriana causadora de peritonite bacteriana espontânea, com alta frequência de organismos gram-positivos, bem como aumento da resistência aos antibióticos tradicionalmente recomendados. Este estudo sugere uma provável inclusão iminente de um medicamento contra organismos gram-positivos no tratamento empírico da peritonite bacteriana espontânea.

ASSUNTO(S)

peritonite infecções bacterianas cirrose hepatica ascite

Documentos Relacionados

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo

Que tal aprender, de uma vez por todas, como fazer uma Justificativa de TCC, aplicando a poderosa técnica do Roteiro de Consequências? É impressionante! O quê? A técnica do Roteiro de Consequências? Sim. Ela também. E você vai conhecer essa técnica no vídeo deste artigo e vai ver Como Fazer a Justificativa do TCC com base em 2 exemplos simples e práticos. Para você, finalmente, deixar a sua Justificativa de TCC pronta! Mas, primeiro, eu preciso dizer: É impressionante! Como a Justificativa é um ponto Ler artigo

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

Para ter um TCC pronto, é preciso perder o medo. E se você está perdido ou se sentido incapaz, você precisa saber: A Culpa não é sua! Descubra Agora a Mentira que te venderam (por um tempo, eu também comprei…) Quem tem medo do TCC? Eu não sei você, mas, durante um bom tempo, eu tive muito! Eu me sentia perdido, sozinho e incapaz de fazer o meu trabalho. Eu tinha certeza de que nuca teria um TCC pronto. E se você acha que o Ler artigo