HistoquÃmica e anÃlise digital de imagens em neoplasias cutÃneas

AUTOR(ES)
DATA DE PUBLICAÇÃO

2003

RESUMO

This work evaluated alterations in the expression of carbohydrates and the density of tumour cells and Langerhans cells (LC) using lectin histochemistry, immunohistochemistry and computer image analysis in neoplasic cutaneous tissues. Biopsies of basal cell carcinoma (BCC, n=35), epidermoid carcinoma (EpC, n= 18), tricoepithelioma (TE, n=12), keratoacanthoma (KA, n=19), seborrheic keratosis (SK, n=16) and actinic keratosis (AK, n=18) were used. Patients were from both Sex and the average age was of 59.7 year-old. Thelectins Concanavalin A (Con A), Wheat germ agglutinin (WGA), Peanut agglutinin (PNA), Ulex europaeus agglutinin (UEA-I) and Tetragonolobus purpurea agglutinin (LTA) were used conjugated with peroxidase. In the immunohistochemistry study the S-100 protein was used to analyse the epidermal LC. The results showed that in the benign lesions, KA presented a pattern of aberrant expression of glucose/mannose, α-fucose e D-galactose residues, evidenced by the intense by Con A (94.7%), LTA (84,2%) and PNA (89,4%), respectively. The malign tumours presented distinct patterns of stainning when compared to the benign lesions. It was not observed significant variantions LC population among the malign tumours BCC(23.25Â5.81) e EpC (20.88Â4.24). However, it was observed a higher number of LC in studied benign lesions AK (102,04Â17,11), TE (79,74Â9,35), SK (122,38Â9,92) and KA (110,62Â31,4), when compared to the malign tumours and their normal counterpart (p<0.05). LC did not show significant difference related to the area and volume of LC in both benign and malign tissue. Despite the qualitative and quantitative data obtained in this study it is observed that biochemical and cell number alterations ocurred becoming important addictional parameters for distinction of histological features of cutaneous neoplasms

ASSUNTO(S)

anatomia patologica e patologia clinica anÃlise digital histoquÃmica neoplasias cutÃneas

Documentos Relacionados

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo

Que tal aprender, de uma vez por todas, como fazer uma Justificativa de TCC, aplicando a poderosa técnica do Roteiro de Consequências? É impressionante! O quê? A técnica do Roteiro de Consequências? Sim. Ela também. E você vai conhecer essa técnica no vídeo deste artigo e vai ver Como Fazer a Justificativa do TCC com base em 2 exemplos simples e práticos. Para você, finalmente, deixar a sua Justificativa de TCC pronta! Mas, primeiro, eu preciso dizer: É impressionante! Como a Justificativa é um ponto Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

Se você quer aprender Como Fazer Citações para o TCC de forma fácil e não ser acusado de plágio, então, recomendo fortemente que leia esse artigo até o final… E não se esqueça de assistir o vídeo logo abaixo! Imagina só… você fez todo o seu TCC, está aliviado, radiante, tirou um peso das costas… aí, PAH! Seu orientador diz que o seu trabalho tem Plágio e, por isso, vai ser reprovado. Não!!!! Aí vai uma notícia que talvez você não saiba, SE VOCÊ FEZ Ler artigo