Fibrilação Atrial Crônica e Apnéia Obstrutiva do Sono / Sleep-disordered breathing and chronic atrial fibrillation

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

28/10/2009

RESUMO

Introducao: Pouco se sabe sobre a relacao da apneia do sono com a fibrilacao atrial. Alguns estudos recentes sugerem que a prevalencia da fibrilacao atrial esta aumentada nos pacientes com disturbios respiratorios do sono, sendo possivel que a apneia do sono contribua para o surgimento da arritmogenese nestes. A hipotese deste trabalho foi observar se a prevalencia da apneia obstrutiva do sono era maior nos pacientes com fibrilacao atrial cronica, e se a presenca de tal arritmia estava relacionada a alteracoes no padrao de sono. Objetivos: Avaliar a prevalencia da apneia obstrutiva do sono, assim como os parametros da estrutura do sono, em um grupo de pacientes com fibrilacao atrial cronica, comparado com uma amostra da populacao geral. Metodos: Avaliaram-se 52 pacientes com o diagnostico de fibrilacao atrial cronica persistente ou permanente, com a idade media de 60,5 } 9,5 anos, sendo 33 destes homens. Uma amostra de 32 pacientes do estudo epidemiologico sobre os disturbios respiratorios do sono em uma populacao geral da cidade de Sao Paulo, Brasil (EPISONO) constituiu o grupo controle, com a idade media de 57,3 } 9,6 anos, sendo 15 deles homens. Todos os pacientes foram submetidos a uma avaliacao cardiologica e encaminhados para a realizacao de uma polissonografia completa. Resultados: Considerando o indice de apneia/hipopneia . 10 por hora de sono, o grupo com a fibrilacao atrial apresentou uma alta prevalencia de apneia obstrutiva do sono (respectivamente, 81,6% e 60,0%, p=0,03). Todos os parametros de saturacao de oxigenio foram piores no grupo com a fibrilacao atrial: saturacao de oxigenio minima (81,9 } 5,8% e 85,3 } 5,2%, p=0,01), saturacao de oxigenio media (93,4 } 2,1% e 94,3 } 1,5%, p=0,02) e porcentagem de tempo de saturacao menor do que 90% (26,4 } 55,8% e 6,7 } 12,3%, p=0,05). Nao houve diferencas em relacao a idade, ao genero, ao indice de massa corporal, ao sedentarismo, a presenca de hipertensao arterial, ao diabetes mellitus tipo 2, a circunferencia abdominal, a pressao arterial sistolica e diastolica e ao resultado da escala de sonolencia entre os grupos. A despeito do indice de massa corporal similar, os pacientes com a fibrilacao atrial apresentaram maior circunferencia cervical em relacao ao grupo controle (39,9 } 2,3 cm e 37,7 } 4,5, p=0,01) e uma maior porcentagem de tempo no estagio 1 do sono nao REM, sono superficial (6,4 } 5,9% e 3,9 } 2,6%, p=0,03). Conclusoes: Os disturbios respiratorios do sono foram mais prevalentes entre os pacientes com a fibrilacao atrial cronica em comparacao a populacao em geral. Os parametros da saturacao do oxigenio e a porcentagem do sono superficial foram piores no grupo com a fibrilacao atrial do que no grupo controle. Em conjunto, todas estas conclusoes sugeriram que nos pacientes avaliados, houve uma alteracao do acoplamento cardio-respiratorio durante o sono.

ASSUNTO(S)

apnéia do sono fibrilação atrial polissonografia holter sono arritmias cardíacas cardiologia

Documentos Relacionados

Se o seu (des)orientador pediu para você fazer os Resultados e Discussão no TCC, mas não te explicou o que é isso e nem mostrou Como Fazer, este artigo é para você! Você quer Aprender Definitivamente O Que São e Como Fazer os Resultados e Discussão no seu TCC, não quer? Então, você tem que dar uma olhada no VÍDEO deste artigo. Aprenda de maneira Rápida e Definitiva Como Fazer os Resultados e Discussão no TCC, com exemplos Simples e Objetivos para trabalhos com Pesquisa de Campo Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

Que tal aprender, de uma vez por todas, como fazer uma Justificativa de TCC, aplicando a poderosa técnica do Roteiro de Consequências? É impressionante! O quê? A técnica do Roteiro de Consequências? Sim. Ela também. E você vai conhecer essa técnica no vídeo deste artigo e vai ver Como Fazer a Justificativa do TCC com base em 2 exemplos simples e práticos. Para você, finalmente, deixar a sua Justificativa de TCC pronta! Mas, primeiro, eu preciso dizer: É impressionante! Como a Justificativa é um ponto Ler artigo

Se você quer aprender Como Fazer Citações para o TCC de forma fácil e não ser acusado de plágio, então, recomendo fortemente que leia esse artigo até o final… E não se esqueça de assistir o vídeo logo abaixo! Imagina só… você fez todo o seu TCC, está aliviado, radiante, tirou um peso das costas… aí, PAH! Seu orientador diz que o seu trabalho tem Plágio e, por isso, vai ser reprovado. Não!!!! Aí vai uma notícia que talvez você não saiba, SE VOCÊ FEZ Ler artigo