Farelo de soja certificado orgÃnico na alimentaÃÃo de tilÃpias do Nilo (Oreochromis niloticus) / Organic and certified soybean meal in Nile tilapia (Oreochromisniloticus) feed

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

20/04/2012

RESUMO

Foram conduzidos dois experimentos objetivando avaliar o efeito do farelo de soja orgÃnico (FSO) e farelo de soja convencional (FSC), sobre a digestibilidade e desempenho de alevinos de tilÃpia do Nilo. Para o experimento de digestibilidade, foram utilizadas 90 tilÃpias do Nilo com peso mÃdio de 184,16 Â 22,79 g, distribuÃdas em seis cubas de 180 litros com fundo cÃnico, aeraÃÃo constante por meio de soprador de ar central e sistema de aquecimento da Ãgua por termostato. Foram elaboradas trÃs raÃÃes, uma raÃÃo referÃncia e duas raÃÃes testes. Para as raÃÃes testes (farelo de soja orgÃnico e comercial) foram utilizados 70% da raÃÃo referÃncia e 30% de inclusÃo do alimento avaliado. Foi utilizado Ãxido de cromioIII como indicador inerte na proporÃÃo de 0,1% na raÃÃo. O sistema adotado para coleta das fezes foi Guelph modificado. Para o experimento de desempenho produtivo, foram utilizados 400 juvenis de tilÃpias do Nilo com peso inicial mÃdio de 12,7Â0,36 g e comprimento mÃdio de 9,2Â0,30 cm. Os peixes foram distribuÃdos aleatoriamente em 20 caixas de fibra de vidro, com volume de 500 litros, com cinco tratamentos em quatro repetiÃÃes. Foram formuladas quatro raÃÃes com 32% proteÃna bruta (FSO, FSC, FSO + 20% de farinha de peixe (FSO+FP), FSC+ 20% de farinha de peixe (FSC+FP)) e uma raÃÃo comercial com 32% de proteÃna bruta (COM). Foi avaliado o peso final mÃdio, ganho de peso, ganho de peso diÃrio, comprimento final, sobrevivÃncia, conversÃo alimentar aparente, fator de condiÃÃo, Ãndice hepatossomÃtico, gordura visceral e composiÃÃo quÃmica dos peixes inteiros (matÃria seca, lipÃdeos, proteÃna bruta e matÃria mineral). Foram avaliados os parÃmetros hematolÃgicos (eritrÃcitos, hematÃcrito e hemoglobina), hematimetricos (volume corpuscular mÃdio (VCM), hemoglobina corpuscular media (HCM) e concentraÃÃo de hemoglobina corpuscular mÃdia (CHCM), e parÃmetros bioquÃmicos (colesterol, triglicerÃdeos, albumina e proteÃnas totais). O coeficiente de digestibilidade aparente da proteÃna foi de 88,24 e 88,10%, resultando em 39,91 e 39,87% de proteÃna digestÃvel para o FSO e FSC, respectivamente. O coeficiente de digestibilidade aparente da energia foi de 75,92 e 70,48%, resultando em 3579,46 e 3141,44 kcal/kg de energia digestÃvel para o FSO e FSC, respectivamente, diferindo entre si pela ANOVA. Os peixes que receberam a dieta contendo (FSC+FP) apresentaram os melhores resultados de peso final, ganho de peso e ganho de peso diÃrio. Contudo, os maiores teores de proteÃna bruta no peixe inteiro foram para os peixes alimentados com a dieta contendo (FSO+FP). Quanto aos parÃmetros sanguÃneos, os peixes alimentados com FSO apresentaram os melhores resultados de albumina e proteÃnas totais. O farelo de soja orgÃnico apresenta Ãtimo coeficiente de digestibilidade aparente e sua utilizaÃÃo em raÃÃes para tilÃpia proporciona desempenho produtivo satisfatÃrio e maior deposiÃÃo proteica na carcaÃa quando as raÃÃes sÃo suplementadas com 20% de farinha de peixe

ASSUNTO(S)

alimentos orgÃnicos bioquÃmica desempenho produtivo hematologia manejo alimentar organic food biochemistry growth performance hematology food management piscicultura

Documentos Relacionados

Para ter um TCC pronto, é preciso perder o medo. E se você está perdido ou se sentido incapaz, você precisa saber: A Culpa não é sua! Descubra Agora a Mentira que te venderam (por um tempo, eu também comprei…) Quem tem medo do TCC? Eu não sei você, mas, durante um bom tempo, eu tive muito! Eu me sentia perdido, sozinho e incapaz de fazer o meu trabalho. Eu tinha certeza de que nuca teria um TCC pronto. E se você acha que o Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo

Como fazer TCC? Nas últimas semanas tenho visto milhares de alunos com dificuldades, sem saber o que fazer, que simplesmente ficam parados na frente do computador e não conseguem escrever uma única palavra sequer. Neste texto, nós vamos ver como mudar essa situação de uma vez por todas! Alguns alunos me mandam e-mails perguntando Como Fazer TCC passo a passo. Bom, em primeiro lugar, essa é uma dificuldade muito comum, vivida por 99,9% dos alunos de faculdades no Brasil e no mundo! Os outros 0,01% Ler artigo

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

Se o seu (des)orientador pediu para você fazer os Resultados e Discussão no TCC, mas não te explicou o que é isso e nem mostrou Como Fazer, este artigo é para você! Você quer Aprender Definitivamente O Que São e Como Fazer os Resultados e Discussão no seu TCC, não quer? Então, você tem que dar uma olhada no VÍDEO deste artigo. Aprenda de maneira Rápida e Definitiva Como Fazer os Resultados e Discussão no TCC, com exemplos Simples e Objetivos para trabalhos com Pesquisa de Campo Ler artigo