Existem métodos alternativos baratos e seguros para a higiene bucal em famílias carentes?

DATA DE PUBLICAÇÃO

23/02/2021

RESUMO

Existem sim métodos alternativos para a higiene bucal, mas para responder essa importante questão de forma completa, devemos observar um panorama geral para compreender todos os fenômenos envolvidos. Segundo o Ministério da Saúde, em um levantamento realizado em 2008, 58% da população não tem acesso adequado a escovas de dente. Ou seja, essas pessoas não têm acesso frequente, fazem uso além do período indicado, ou a compartilham entre membros da mesma família, o que é um risco já que as escovas de dente podem ser um meio de transmissão de doenças infecciosas como hepatite A, sífilis e difteria e se tornar veículo de transmissão de parasitas intestinais(1,2). Essa expressiva falta de acesso a meios adequados de higiene bucal(escova, fio dental e dentifrício fluoretado) está estreitamente ligada a fatores socioeconômicos e possíveis dificuldades geográficas, portanto,  meios alternativos são bem-vindos e podem ser muito úteis para a prevenção de cáries e outros problemas causados pela falta de higiene bucal. Alguns estudos da década de 90 já apresentaram opções alternativas para a higiene bucal com bons resultados quando comparado com métodos convencionais. Por exemplo:

No lugar de escova dente convencional:
– Escova de bucha vegetal (6) (escova ecológica)

– Escova de dente feita com esponja de lavar louça – o dispositivo compreende um pedaço de bambu, com 15 cm de comprimento, que possui em uma das extremidades um pedaço da parte macia (amarela) da esponja, com 3 cm de largura e comprimento, por 1,5 cm de espessura, fixado por um barbante fino, com 20cm de comprimento, formando assim, a parte ativa da escova. O barbante é encaixado em duas fendas no bambu, com a finalidade de proporcionar segurança e estabilidade na fixação da esponja(4).

No lugar do fio dental, para remoção de placa interproximal:
– Ráfia e a linha indiana(5)
– Fitas de saco de laranja ou de sacola plástica(6)

O uso de dentifrícios alternativos se torna inviável pois há  recomendações da OMS e outros estudos indicando a necessidade da utilização de dentifrício fluoretado para a manutenção da saúde bucal e o combate a cárie. Até o momento não foram encontrados métodos seguros e com comprovação científica para a utilização de alternativas para a substituição dos dentifrícios convencionais(7).

ASSUNTO(S)

higiene bucal populações vulneráveis assistência odontológica

Documentos Relacionados