Estudos taxonomicos sobre Ouratea parviflora (DC.) Baill (Ochnaceae) e especies afins ocorrentes em florestas atlantica nas regiões sudeste e sul do Brasil

AUTOR(ES)
DATA DE PUBLICAÇÃO

1995

RESUMO

O presente trabalho consiste em estudos taxonômicos sobre três complexos de espécies pertencentes ao gênero Ouratea Aublet (Ochnaceae), ocorrentes em Floresta Atlântica nas regiões sudeste e sul do Brasil.Estes complexos compreendem 24 entidades taxonômicas descritas sob 55 binômios ou trinômios e sete epítetos genéricos.O trabalho é realizado basicamente com material herborizado. Oito espécies e três variedades são distinguidas através de estudos macromorfológicos clássicos apoiados por Análises de Componentes Principais (PCA) e pesquisas sobre o valor taxonômico de caracteres anatômicos de caule e de folha: (1) Ouratea parviflora (DC.) Baill. var. parviflora; (1 ) O. parviflora var. granulosa (Tiegh.) K. Yamamoto comb. nov.; (2) O. luschnathiana (Tiegh.) K. Yoonamoto comb. nov.; (3) O. multiflora (Pohl) Engl.; (4) O. sellowii (Planch.) Engl. var. sellowii; (4 ) O. sellowii var. linearis (Gray) K. Yamamoto comb. novo ; (5) O. linearifolia K. Yamamoto sp. novo ; (6) O. stipulata (Vell.) Engl. var. stipulata; (6 ) O. stipulata var. pentandra Planch.; (7) O. miersii (Planch.) Engl.; e (8) O. conduplicata (Klotzsch) Engl.. Além destes taxons, quatro grupos informais também são reconhecidos dentro de O. parviflora var. parviflora. Estes grupos podem ser distinguidos por pequenas diferenças morfológicas associadas a distribuições geográficas mais ou menos diferenciadas, e são equivalentes a espécies ou pares de espécies sinonimizadas: (a) grupo parviflora s.s.; (b) grupo Gaudichaudii (=Plicouratea Guadichaudi Tiegh. e P. bicolor Tiegh.); (c) grupo lucidula (= Ouratea lucidula (Turcz.) Engl. e P. Riedeli Tiegh.); e (d) grupo Conegi (= P. Conegi Tiegh.). O emprego de um método numérico de ordenamento como a PCA é defendido como uma ferramenta útil em estudos taxonômicos de complexos de espécies porque eles podem ser eficazes para mostrar padrões de variação definidos através de um número grande de caracteres. Este tipo de método é considerado especialmente valioso para evidenciar tendências de diversificação como aqueles representados pelos grupos informais distinguidos dentro de O. parviflora var. parviflora. Constatou-se também o valor taxonômico de alguns caracteres anatômicos como o tipo celular predominante em epiderme foliar (esclerificado ou não), presença de esclereídeos foliares, e presença e abundância de "células cristárquicas" no córtex caulinar. Ocorrência de hibridacão introgressiva é sugerida como possível causa de sobreposição de características entre espécies. A influência de fatores ambientais como seca e/ou baixas temperaturas sazonais também é sugerida para explicar as diferenciações anatômicas e morfológicas encontradas nos taxons estudados

ASSUNTO(S)

anatomia vegetal taxonomia mata atlantica analise multivariada

Documentos Relacionados

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo

Se o seu (des)orientador pediu para você fazer os Resultados e Discussão no TCC, mas não te explicou o que é isso e nem mostrou Como Fazer, este artigo é para você! Você quer Aprender Definitivamente O Que São e Como Fazer os Resultados e Discussão no seu TCC, não quer? Então, você tem que dar uma olhada no VÍDEO deste artigo. Aprenda de maneira Rápida e Definitiva Como Fazer os Resultados e Discussão no TCC, com exemplos Simples e Objetivos para trabalhos com Pesquisa de Campo Ler artigo

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

Se você quer aprender Como Fazer Citações para o TCC de forma fácil e não ser acusado de plágio, então, recomendo fortemente que leia esse artigo até o final… E não se esqueça de assistir o vídeo logo abaixo! Imagina só… você fez todo o seu TCC, está aliviado, radiante, tirou um peso das costas… aí, PAH! Seu orientador diz que o seu trabalho tem Plágio e, por isso, vai ser reprovado. Não!!!! Aí vai uma notícia que talvez você não saiba, SE VOCÊ FEZ Ler artigo