Estudo dos Polimorfismos dos Genes CLU e CR1 na depressão e na demência de Alzheimer de início tardio em idosos brasileiros

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

29/02/2012

RESUMO

A demência e a depressão representam causas importantes de dependência e incapacidade entre os idosos, com profundas consequências para a família e o sistema de saúde. O estudo dos biomarcadores é fundamental para a compreensão dos mecanismos fisiopatológicos da doença e, consequentemente, para o diagnóstico precoce e busca de novos alvos terapêuticos. O objetivo do estudo foi avaliar a existência de associação entre os polimorfismos do gene da Clusterin (CLU) e do Receptor 1 do Complemento (CR1) e demência e depressão em idosos brasileiros. O estudo foi observacional e transversal, com 501 indivíduos com idade acima de 60 anos, separados em três grupos distintos: controle (108 indivíduos), demência de Alzheimer (211 indivíduos) e depressão maior (182 indivíduos), que foram comparados com relação aos dados sócio-demográficos, variáveis clínicas e polimorfismos genéticos. A média de idade foi de 78 anos, 80 anos e 76 anos nos grupos controle, demência de Alzheimer e depressão respectivamente. Em todos os grupos, houve predomínio do sexo feminino e a escolaridade variou de 3 a 4,2 anos. A média do MEEM foi de 13 pontos (Demência de Alzheimer), 23 pontos Depressão) e 26 pontos (Controle). O estudo encontrou uma associação de risco para a doença de Alzheimer entre o alelo ancestral C (OR= 1,52; p=0,01) e o genótipo C/C (OR=2; p=0,02) para o rs2279590 do gene codificador da Clusterin (CLU). A análise haplotípica para os SNPs da CLU (rs22790590 e rs9331888) mostrou uma associação entre o haplótipo C-C e o risco para DA, por ter sido encontrado com maior frequência nos casos (OR 1,23; p=0,02). Por sua vez, o haplótipo C-T foi significativamente mais frequente nos controles (OR 0,77; p=0,03), sugerindo um efeito protetor. Todavia, estas associações não foram mantidas após o ajustamento com 1.000 permutações, o que se deveu, possivelmente, ao tamanho da amostra. Não houve associação alélica, nem genotípica, entre o SNP rs9331888 da CLU e o SNP rs6656401 do CR1 com a doença de Alzheimer. Para depressão, não houve associação com nenhuma dos biomarcadores genéticos avaliados. O estudo reforça a hipótese da associação entre o polimorfismo do gene da Clusterin (CLU) e o risco para o desenvolvimento da doença de Alzheimer.

ASSUNTO(S)

demência decs alzheimer, doença de teses. dissertação da faculdade de medicina da ufmg. polimorfismo genético decs doença de alzheimer decs doenças neurodegenerativas decs clusterina/análise decs receptores de complemento 3b decs brasil decs depressão decs saúde do idoso decs estudos observacionais decs estudos transversais decs dissertações acadêmicas decs

Documentos Relacionados

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

Se o seu (des)orientador pediu para você fazer os Resultados e Discussão no TCC, mas não te explicou o que é isso e nem mostrou Como Fazer, este artigo é para você! Você quer Aprender Definitivamente O Que São e Como Fazer os Resultados e Discussão no seu TCC, não quer? Então, você tem que dar uma olhada no VÍDEO deste artigo. Aprenda de maneira Rápida e Definitiva Como Fazer os Resultados e Discussão no TCC, com exemplos Simples e Objetivos para trabalhos com Pesquisa de Campo Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo

Como fazer TCC? Nas últimas semanas tenho visto milhares de alunos com dificuldades, sem saber o que fazer, que simplesmente ficam parados na frente do computador e não conseguem escrever uma única palavra sequer. Neste texto, nós vamos ver como mudar essa situação de uma vez por todas! Alguns alunos me mandam e-mails perguntando Como Fazer TCC passo a passo. Bom, em primeiro lugar, essa é uma dificuldade muito comum, vivida por 99,9% dos alunos de faculdades no Brasil e no mundo! Os outros 0,01% Ler artigo

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo