Estabelecimento de coleção nuclear a partir da integração de dados morfoagronômicos, fitopatológicos e moleculares

AUTOR(ES)
FONTE

Rev. Ciênc. Agron.

DATA DE PUBLICAÇÃO

2015-12

RESUMO

RESUMOO objetivo deste estudo foi estabelecer e comparar, quanto à representatividade, coleções nucleares obtidas a partir de dados quantitativos, multicategóricos, moleculares e coleções que contemplem todas essas informações, simultaneamente. Foram estabelecidas 10 subcoleções a partir de 67 acessos de tomateiro do Banco de Germoplasma de Hortaliças da Universidade Federal de Viçosa (BGH-UFV), caracterizados quanto a 19 caracteres quantitativos, 30 multicategóricos, 52 locos ISSR e reação a três patógenos. Essas subcoleções foram definidas pela combinação entre a natureza dos dados avaliados e a intensidade de amostragem. A subcoleção COD-20 destacou-se a 20% de intensidade de amostragem por possuir maiores índices de coincidência da amplitude acompanhados de valores de variância mais adequados. A 30% de intensidade, a subcoleção MOL-30 foi tão eficiente quanto à subcoleção COD-30, quando se considerou apenas os índices de coincidência da amplitude e as variâncias. Entretanto, a análise gráfica da variabilidade mostrou uma ligeira superioridade da subcoleção COD-30 em manter a variabilidade, principalmente em relação aos caracteres multicategóricos. Assim, sempre que dados de diferentes naturezas estiverem disponíveis, deve-se priorizar o estabelecimento de coleções nucleares a partir da integração dos mesmos, uma vez que essas se mostraram mais representativas, quando considerados o coeficiente de amplitude, variância e o índice de retenção da variabilidade, simultaneamente.

ASSUNTO(S)

Índice de retenção da variabilidade coeficiente de amplitude germoplasma variância

Documentos Relacionados

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

Se o seu (des)orientador pediu para você fazer os Resultados e Discussão no TCC, mas não te explicou o que é isso e nem mostrou Como Fazer, este artigo é para você! Você quer Aprender Definitivamente O Que São e Como Fazer os Resultados e Discussão no seu TCC, não quer? Então, você tem que dar uma olhada no VÍDEO deste artigo. Aprenda de maneira Rápida e Definitiva Como Fazer os Resultados e Discussão no TCC, com exemplos Simples e Objetivos para trabalhos com Pesquisa de Campo Ler artigo

Para ter um TCC pronto, é preciso perder o medo. E se você está perdido ou se sentido incapaz, você precisa saber: A Culpa não é sua! Descubra Agora a Mentira que te venderam (por um tempo, eu também comprei…) Quem tem medo do TCC? Eu não sei você, mas, durante um bom tempo, eu tive muito! Eu me sentia perdido, sozinho e incapaz de fazer o meu trabalho. Eu tinha certeza de que nuca teria um TCC pronto. E se você acha que o Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo

Como fazer TCC? Nas últimas semanas tenho visto milhares de alunos com dificuldades, sem saber o que fazer, que simplesmente ficam parados na frente do computador e não conseguem escrever uma única palavra sequer. Neste texto, nós vamos ver como mudar essa situação de uma vez por todas! Alguns alunos me mandam e-mails perguntando Como Fazer TCC passo a passo. Bom, em primeiro lugar, essa é uma dificuldade muito comum, vivida por 99,9% dos alunos de faculdades no Brasil e no mundo! Os outros 0,01% Ler artigo