Eficiência informacional e racionalidade do mercado: testes com ações de empresas que compõem o IGC no período 2003-2007

AUTOR(ES)
DATA DE PUBLICAÇÃO

2008

RESUMO

Este estudo testa a Eficiência informacional e a Racionalidade do mercado de ações de empresas que compõem o Índice de Governança Corporativa (IGC). Analisaram-se 41 ações selecionadas pelo indicador de liquidez em bolsa. A investigação envolveu testes para a forma fraca e semi- forte de eficiência, anomalias e teste de Racionalidade. Tais testes envolveram a seguinte metodologia: i) teste de auto-correlação em que se utilizou a estatística de Ljung-Box (LB); ii) testes de raiz unitária em que foram utilizados os testes de Dickey-Fuller Aumentado (ADF), o teste de Phillips-Perron e o teste KPSS (Kwiatkowski, Phillips, Schmidt, and Shin); iii) teste de Co- integração de Johansen em que, como proxy do mercado internacional, utilizou-se o índice Standard &Poors 500 (S&P 500); iv) Estudo de eventos; v) regressão múltipla com variáveis dummy; e vi) teste de volatilidade. Utilizaram-se dados diários para os testes de eficiência informacional e efeito dia-da-semana e dados mensais para o teste de Racionalidade e efeito mês do ano, num período compreendido entre janeiro de 2003 e dezembro de 2007. Os resultados obtidos nos testes de Random Walk indicam que, apesar de algumas ações mostrarem-se previsíveis quanto aos preços, a maioria delas aponta para imprevisibilidade dos preços, corroborando a Hipótese de Eficiência na forma fraca. Nos testes de anomalias de mercado, nenhum padrão foi detectado quanto aos dias da semana. Além disso, não foram detectados retornos anormais no mês de janeiro. Quanto ao estudo de eventos, retornos anormais foram observados em dias anteriores, o que pode significar um possível vazamento de informações, e posteriores, apontando para uma reação retardada do mercado. As variáveis, tamanho e retorno de mercado foram às principais variáveis explicativas dos Retornos Anormais Acumulados. Tais resultados indicam que o mercado brasileiro de empresas com Governança é eficiente na forma fraca. Já no teste de volatilidade encontraram-se evidências suficientes para rejeitar a hipótese de que os preços refletem com precisão as expectativas dos investidores.

ASSUNTO(S)

governança corporativa mercado eficiente administração financeira rational market corporate governance administracao efficient market racionalidade do mercado mercado de capitais

Documentos Relacionados