Dinámica poblacional de Artemia persimilis Piccinelli & Prosdocimi, 1968 (Crustacea, Anostraca) en un lago hipersalino de la Pampa Central (Argentina)

AUTOR(ES)
FONTE

Biota Neotrop.

DATA DE PUBLICAÇÃO

28/09/2017

RESUMO

Resumen Los anostracos del género Artemia son algunos de los pocos organismos que pueden habitar los lagos hipersalinos. En Argentina, este género está representado por dos especies: la introducida A. franciscana Kellogg, 1906 y la autóctona A. persimilis Piccinelli & Prosdocimi, 1968, esta última, la única especie registrada en la provincia de La Pampa. Algunos aspectos de la biología de A. persimilis basados en estudios de laboratorio son conocidos, pero la información sobre su ecología en condiciones naturales es muy escasa. El objetivo de este trabajo es presentar información sobre la densidad, biomasa y la estructura de la población de A. persimilis en relación con parámetros ambientales en Utracán, un lago hipersalino de la Pampa Central semiárida de Argentina. Se tomaron muestras mensuales de zooplancton y agua desde mayo de 2009 hasta agosto de 2010. La densidad y biomasa medias a lo largo del estudio fueron 56.98 ind.L-1 (± 106.64) y 1.23 mg.L-1 (± 1.35). La especie fue afectada negativamente por la salinidad, dado que no se registró entre noviembre y febrero, cuando la misma excedió los 320 g.L-1. Sin embargo, cuando estuvo presente, aún en los meses de mayor salinidad se encontró una proporción de estadios naupliares elevada, lo que podría indicar que, en la naturaleza, A. persimilis puede reproducirse con alta salinidad. A pesar de que se ha indicado que A. persimilis podría ser desplazada por A. franciscana, la mayor tolerancia de la primera a bajas temperaturas, que permitió que a valores cercanos a 3°C la población continuara reproduciéndose, limitaría su desplazamiento. Sin embargo, un aumento de la temperatura de los lagos como consecuencia del calentamiento global podría modificar esta situación y permitir el avance de la especie introducida hacia el sur.

ASSUNTO(S)

artemia persimilis lagos hipersalinos pampa argentina

Documentos Relacionados

Se você quer aprender Como Fazer Citações para o TCC de forma fácil e não ser acusado de plágio, então, recomendo fortemente que leia esse artigo até o final… E não se esqueça de assistir o vídeo logo abaixo! Imagina só… você fez todo o seu TCC, está aliviado, radiante, tirou um peso das costas… aí, PAH! Seu orientador diz que o seu trabalho tem Plágio e, por isso, vai ser reprovado. Não!!!! Aí vai uma notícia que talvez você não saiba, SE VOCÊ FEZ Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo