Digestibilidade aparente de alimentos para Tambaqui (Colossoma macropomum) / Digestibilidade aparente de alimentos para Tambaqui (Colossoma macropomum)

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

16/03/2012

RESUMO

Foram realizados dois estudos com o objetivo de determinar os coeficientes de digestibilidade aparente (CDA) da matéria seca (MS), da proteína bruta (PB), da energia bruta (EB) e energia digestível de ingredientes convencionais protéicos e energéticos. Os experimentos foram realizados no Laboratório de Pesquisa Aquáticos (LAPOA) na Pontifícia Universidade Católica de Goiás, CAmpus II, Goiânia-Goiás, no período de fevereiro a março de 2011, onde no primeiro experimento foram utilizados 56 juvenis de tambaqui (300 +- 10g), sendo alojados em sete aquários de 310 L(oito peixes/aquário) conectados a um sistema de recirculação em um delineamento de blocos casualizados com seis tratamentos e quatro repetições, sendo considerado o bloco o período de coleta. O segundo experimento foi composto por 24 juvenis de tambaqui (400 +-20g), alojados em seis aquários de 310 L (quatro peixes/aquário) sendo também conectados a um sistema de recirculação em delineamento de blocos casualizados com cinco tratamentos e quatro repetições, sendo considerado o bloco o período de coleta. A determinação dos coeficientes de digestibilidade foi realizado pelo método indireto, utilizando uma dieta referência para cada experimento tendo as dietas testes a inclusão de 30% do ingrediente testado além de 0,2% de óxido de cromo (Cr2O3) incorporado as dietas. Observaram-se quanto aos ingredientes protéicos que a farinha de peixe e o glúten de milho tiveram melhores coeficientes de digestibilidade para o tambaqui, apesar de não haver diferença estatística significativa entre esses ingredientes e a farinha de vísceras de frango quanto ao CDA da (MS), (EB) e para o conteúdo em energia digestível (ED). Já em relação aos ingredientes energéticos analisados os melhores CDA para (MS), (PB), (EB) foram do milho ao sorgo, apesar de não haver diferença estatística significativa quanto ao CDA da MS, da EB e da energia digestível desses ingredientes e a quirera de arroz. Não houve diferença estatística quanto ao CDA da PB do milho e do sorgo, farelo de trigo e farelo de arroz.

ASSUNTO(S)

proteína ingredientes herbivoria onívoro coeficiente de digestibilidade producao animal

Documentos Relacionados

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo

Se o seu (des)orientador pediu para você fazer os Resultados e Discussão no TCC, mas não te explicou o que é isso e nem mostrou Como Fazer, este artigo é para você! Você quer Aprender Definitivamente O Que São e Como Fazer os Resultados e Discussão no seu TCC, não quer? Então, você tem que dar uma olhada no VÍDEO deste artigo. Aprenda de maneira Rápida e Definitiva Como Fazer os Resultados e Discussão no TCC, com exemplos Simples e Objetivos para trabalhos com Pesquisa de Campo Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo