Determinação do valor de referência para o cortisol basal sérico em população pediátrica sem doença adrenal

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

02/03/2012

RESUMO

A medida do cortisol basal reflete a atividade hipotalâmica-hipofisária-adrenal. É utilizada na avaliação da integridade da resposta do eixo, principalmente em pacientes submetidos a longos períodos de tratamento glicocorticoide, por apresentarem maior risco de supressão adrenal. Em pediatria, a supressão adrenal deve ser sempre considerada em crianças que receberam doses suprafisiológicas de glicocorticoides por mais de duas semanas. Nessas condições, há risco de crise adrenal mesmo em vigência de agentes estressores moderados. Os valores de cortisol obtidos abaixo do intervalo de referência são sugestivos de disfunção adrenal. Sendo assim, a dosagem do cortisol basal pode ser crucial no processo de tomada de decisão. Os mesmos valores de referência de normalidade do cortisol basal sérico para adultos e crianças têm sido utilizados na prática. Contudo, resultados obtidos a partir de uma população adulta podem não ser adequados para a faixa etária pediátrica, comprometendo a qualidade das avaliações feitas na infância. Dessa forma, o objetivo principal do presente estudo é contribuir para essa adequação. Os valores de referência para o cortisol basal sérico foram determinados para indivíduos da faixa etária pediátrica. O método utilizado para a dosagem do cortisol pelo laboratório de referência foi o imunoensaio enzimático quimioluminescente. A casuística foi fundamentada em 120 indivíduos de referência de 4-19 anos. Os resultados obtidos para o cortisol foram correlacionados com o gênero, idade e grau de maturação sexual. O perfil de variações do cortisol basal também foi estudado em 95 crianças e adolescentes de 0-19 anos saudáveis ou com asma persistente e síndromes sibilantes, previamente à terapia inalatória. Na casuística, o cortisol basal sérico aumentou com a idade e com a maturação sexual e não apresentou diferenças baseadas no gênero. Crianças com asma ou síndromes sibilantes de 0-3 anos apresentaram grande amplitude de valores de cortisol, conquanto crianças mais velhas apresentaram menor variação. A correlação positiva entre idade e cortisol sérico foi observada apenas após os 3 anos, sendo mais expressiva após os 5 anos. Adolescentes de 16 a 19 anos apresentaram valores de ortisol sérico mais elevados que indivíduos mais jovens e com desenvolvimento sexual incompleto. Os limites de referência (percentis 2,5 e 97,5) para o cortisol basal sérico na população de indivíduos saudáveis foram: 2,97 g/dL [IC 90% (1,44; 3,69)] e 23,4 g/dL [IC 90% (16,3; 24,6)]. Dessa forma, o intervalo para o cortisol basal sérico de 4,46-22,7 g/dL,utililizado até o momento no serviço de referência, foi considerado inadequado para a população pediátrica em estudo. Os resultados apresentados e a experiência na literatura sugerem que intervalos de referência para o cortisol sérico, específicos para a população pediátrica, devem ser determinados.

ASSUNTO(S)

pediatria teses. endocrinologia pediatrica. sistema hipófise-suprarrenal decs glucocorticóides/administração &dosagem decs hidrocortisona/administração &dosagem decs insuficiencia adrenal decs glucocorticóides/efeitos adversos decs valores de referência decs supressão decs dissertações acadêmicas decs dissertação da faculdade de medicina da ufmg.

Documentos Relacionados

Como fazer TCC? Nas últimas semanas tenho visto milhares de alunos com dificuldades, sem saber o que fazer, que simplesmente ficam parados na frente do computador e não conseguem escrever uma única palavra sequer. Neste texto, nós vamos ver como mudar essa situação de uma vez por todas! Alguns alunos me mandam e-mails perguntando Como Fazer TCC passo a passo. Bom, em primeiro lugar, essa é uma dificuldade muito comum, vivida por 99,9% dos alunos de faculdades no Brasil e no mundo! Os outros 0,01% Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo

Para ter um TCC pronto, é preciso perder o medo. E se você está perdido ou se sentido incapaz, você precisa saber: A Culpa não é sua! Descubra Agora a Mentira que te venderam (por um tempo, eu também comprei…) Quem tem medo do TCC? Eu não sei você, mas, durante um bom tempo, eu tive muito! Eu me sentia perdido, sozinho e incapaz de fazer o meu trabalho. Eu tinha certeza de que nuca teria um TCC pronto. E se você acha que o Ler artigo

Que tal aprender, de uma vez por todas, como fazer uma Justificativa de TCC, aplicando a poderosa técnica do Roteiro de Consequências? É impressionante! O quê? A técnica do Roteiro de Consequências? Sim. Ela também. E você vai conhecer essa técnica no vídeo deste artigo e vai ver Como Fazer a Justificativa do TCC com base em 2 exemplos simples e práticos. Para você, finalmente, deixar a sua Justificativa de TCC pronta! Mas, primeiro, eu preciso dizer: É impressionante! Como a Justificativa é um ponto Ler artigo