Detecção dos agentes etiológicos da malária em símios resgatados em regiões de Mata Atlântica de São Paulo / Detection of etiological agents of malaria in monkeys rescued in Atlantic Forest regions of São Paulo

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

28/04/2011

RESUMO

Foram analisadas, para a detecção de plasmódios, 50 amostras de sangue de bugios (Alouatta guariba clamitans) resgatados de várias áreas circundadas pela Mata Atlântica, pertencentes à região metropolitana da cidade de São Paulo. Para tanto, 20 e 30 amostras das regiões de resgate norte e sul respectivamente, foram analisadas pelas técnicas de microscopia, análise molecular e sorologia. Apenas uma lâmina de animal proveniente da região sul foi positiva para Plasmodium sp. A fim de encontrar um consenso molecular (dois ou mais resultados idênticos em PCR), utilizamos três protocolos de PCR. A porcentagem de infecções por plasmódios, detectada por PCR foi de 13,3% (04/30) e 6.6% (02/30) para Plasmodium vivax e P. malariae respectivamente nos animais resgatados na região sul, enquanto que na região norte 25% (05/20) das amostras foram positivas apenas para Plasmodium vivax. As médias geométricas em imunofluorescência indireta (IFI) foram maiores para Plasmodium vivax, seguidas das médias para P. malariae e P. falciparum nas duas regiões. As porcentagens de positividade para anticorpos contra a proteína circumsporozoíta (CSP) foram 30% (9/30), 13,6% (3/22), 3,84% (1/26), 23% (7/30), 27,6% para Plasmodium vivax VK210, P. vivax VK247, P. vivax like, P. malariae/P. brasilianum e P. falciparum respectivamente em regiões ao sul e 10% (2/20), 30,8% (4/13), 11,1% (2/18), 15% (3/20), 33,3% (6/18) para P. vivax VK210, P. vivax VK247, P. vivax like, P. malariae/P. brasilianum e P. falciparum respectivamente em regiões ao norte. Com relação a positividade de anticorpos contra a proteína MSP-119, estas foram de 30% (9/30) para o sul e 10% (2/20) para o norte. Nenhuma amostra foi positiva para Pf- MSP119

ASSUNTO(S)

atlantic forest bugio holler monkeys malária simiana mata atlântica pcr pcr simian malaria sorologia sorology

Documentos Relacionados

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

Para ter um TCC pronto, é preciso perder o medo. E se você está perdido ou se sentido incapaz, você precisa saber: A Culpa não é sua! Descubra Agora a Mentira que te venderam (por um tempo, eu também comprei…) Quem tem medo do TCC? Eu não sei você, mas, durante um bom tempo, eu tive muito! Eu me sentia perdido, sozinho e incapaz de fazer o meu trabalho. Eu tinha certeza de que nuca teria um TCC pronto. E se você acha que o Ler artigo

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

Se o seu (des)orientador pediu para você fazer os Resultados e Discussão no TCC, mas não te explicou o que é isso e nem mostrou Como Fazer, este artigo é para você! Você quer Aprender Definitivamente O Que São e Como Fazer os Resultados e Discussão no seu TCC, não quer? Então, você tem que dar uma olhada no VÍDEO deste artigo. Aprenda de maneira Rápida e Definitiva Como Fazer os Resultados e Discussão no TCC, com exemplos Simples e Objetivos para trabalhos com Pesquisa de Campo Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo