Desenvolvimento de modelo físico de simulação espacial em projetos de HIS

AUTOR(ES)
FONTE

Ambient. constr.

DATA DE PUBLICAÇÃO

05/12/2019

RESUMO

Resumo A mais frequente solução adotada para projetos de habitação de interesse social no país é a padronização, que em nome de uma maior racionalidade construtiva e de redução de custos opta pela repetição de uma única solução projetual. No momento em que as características dos usuários não são levadas em consideração no projeto, são comuns adaptações posteriores e reformas dispendiosas e pouco eficientes. O objetivo da presente pesquisa é investigar como as simulações com modelos físicos podem ser uma ferramenta para compreender e atender as demandas dos usuários e auxiliar na implementação de soluções mais adequadas. As simulações ocorreram em um estudo-piloto que visava explorar as potencialidades, características e limitações dos artefatos. Após o exercício de simulação foi aplicado um questionário que abordou questões sobre a compreensão dos usuários de aspectos espaciais e Ifuncionais. Os resultados indicam que os modelos tridimensionais possibilitam melhor entendimento por meio da imersão no ambiente, com melhoria na percepção de questões ergonômicas e espaciais. O maior realismo e a interatividade na simulação na escala real permitem maiores discussões e reflexões sobre o ambiente, que não seriam possíveis em outras formas de representação.Abstract The usual solution adopted for Social Housing in Brazil is standardisation, which, in the name of constructive rationality and cost reduction, uses the repetition of a single design. When the characteristics of users are not identified in the design process, adaptations and expensive and inefficient reforms are common. The objective of this research study was to investigate how simulations with physical models can be used as a tool to understand and meet the demands of users and help the implementation of good solutions. Simulations were done in a pilot study that explored the potentials, characteristics and limitations of the models. After the simulations, a questionnaire was applied focusing on users' understanding of spatial and functional issues. The results indicate that three-dimensional models allow a better understanding of the immersion in the environment, with improved perception of ergonomic and spatial issues. Greater realism and interactivity in the real-scale simulation allow for more discussions and reflections about the environment, which would not be possible in another type of representation.

Documentos Relacionados