Delineamento e avaliação de corredores lineares multi-hábitat : estudo de caso com bugio-ruivo (Alouatta clamitans) em mosaico urbano-rural / Delineation and evaluation of multi-habitat linear corridors: a case study with the brown-howler-monkey (Alouatta clamitans) in an urban-rural matrix

AUTOR(ES)
DATA DE PUBLICAÇÃO

2011

RESUMO

A fragmentação de habitats em muitos casos limita o potencial de dispersão das espécies. Por esta razão, muitas iniciativas visando à conservação de espécies em paisagens fragmentadas envolvem o delineamento de corredores ecológicos entre manchas de hábitat. Neste trabalho, foi modelado um sistema de corredores entre manchas de mata remanescentes no mosaico urbano-rural de uma grande cidade no sul do Brasil (Porto Alegre, RS), tendo como organismo focal o primata Alouatta clamitans (bugio-ruivo) que está ameaçado de extinção. Nossos objetivos específicos são (a) demonstrar a importância dá conectividade para a presença das populações de bugio-ruivo nos fragmentos florestais em Porto Alegre; (b) detectar os fragmentos mais importantes para manter a conectividade funcional potencial da espécie; (c) desenhar um sistema de corredores potenciais, considerando a capacidade de dispersão do bugio-ruivo em diferentes tipos de manchas de paisagem e (d) propor um método para avaliação da qualidade de corredores, levando em consideração a variação do atrito à dispersão ao longo do traçado dos corredores e a existência de pontos críticos de vulnerabilidade ao longo dos corredores. A vulnerabilidade foi avaliada em função da paisagem vizinha a cada corredor, entendendo-se como vulnerabilidade a probabilidade de futura modificação ou interrupção do corredor devido a mudanças na paisagem vizinha. Foi verificada a existência da relação da conectividade funcional com a presença da espécie nos fragmentos florestais através do índice Integral index of connectivity - IIC. Através da porcentagem de importância do mesmo índice (dIIC) para cada fragmento arbóreo, identificou-se o morro São Pedro como mais importante para a manutenção da conectividade da paisagem. Além do morro São Pedro foram selecionados os fragmentos arbóreos maiores que 10 ha para a modelar corredores utilizando o algoritmo do caminho de menor custo. Utilizou-se dois parâmetros: grau de antropização que avalia o potencial de persistência dos corredores e o atrito que simula a resistência dos habitats ao deslocamento da espécie. Esses parâmetros foram utilizados nas análises de fracionamento para quantificar o número de interrupções no corredor e a qualidade do habitat interno. Os resultados da análise de fracionamento e a extensão foram usados na classificação de qualidade de cada corredor. Foram gerados 136 corredores com extensão entre 4 m e 4128 m, Observou-se que corredores com mais de 1000 m tendem a ser potencialmente mais fracionados. Setenta e três corredores mantiveram-se contínuos segundo o potencial de persistência. A análise da qualidade do habitat revelou que 120 corredores foram fracionados. A área total de habitat efetivo (classe arbórea/arbustiva) para o deslocamento foi reduzida em 41%. A análise de qualidade global revelou que 32% dos corredores são bons, 51% são medianos e 16,2% são ruins. O potencial de persistência revelou-se um método promissor de avaliar o potencial de alteração que o entorno tem em relação ao corredor. A análise de qualidade de habitat mostrou-se eficiente para identificar os corredores lineares de hábitat ou íntegros. O método pode auxiliar na tomada de decisão do custo-beneficio para investir em gestão e manejo de corredores lineares multi-habitat.

ASSUNTO(S)

graph theory alouatta clamitans connectivity corredores lineares corridor quality habitat corridors persistence potential corridor modeling urban ecology

Documentos Relacionados

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

Se o seu (des)orientador pediu para você fazer os Resultados e Discussão no TCC, mas não te explicou o que é isso e nem mostrou Como Fazer, este artigo é para você! Você quer Aprender Definitivamente O Que São e Como Fazer os Resultados e Discussão no seu TCC, não quer? Então, você tem que dar uma olhada no VÍDEO deste artigo. Aprenda de maneira Rápida e Definitiva Como Fazer os Resultados e Discussão no TCC, com exemplos Simples e Objetivos para trabalhos com Pesquisa de Campo Ler artigo

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

Como fazer TCC? Nas últimas semanas tenho visto milhares de alunos com dificuldades, sem saber o que fazer, que simplesmente ficam parados na frente do computador e não conseguem escrever uma única palavra sequer. Neste texto, nós vamos ver como mudar essa situação de uma vez por todas! Alguns alunos me mandam e-mails perguntando Como Fazer TCC passo a passo. Bom, em primeiro lugar, essa é uma dificuldade muito comum, vivida por 99,9% dos alunos de faculdades no Brasil e no mundo! Os outros 0,01% Ler artigo